poesia

Um dia qualquer – adriano scandolara

A tormenta sobre o
centro cemitério
de guarda-chuvas
retorcidos nas sarjetas e lixeiras
e as poças
sempre mais que o previsto
profundas.

Uma sombrinha intacta
descartada
a desistência
essa coisa tão humana
inunda os bueiros.

Adriano Scandolara

Padrão

2 comentários sobre “Um dia qualquer – adriano scandolara

  1. Muito bons os poemas da galera! Eu sigo os blogs do “Cronópios” e do “Modo de Usar”, mas também recomendo o “Ars Poética”, do Erico Nogueira, de SP, “Acontecimentos”, do Antonio Cícero, “Demônio Amarelo”, do Dirceu Villa, de SP, que tem texto sobre o Pound, de setembro, e o “Vai t’en Chanzos”, do Rodrigo D., que anda desatualizado, mas o blog segue a mesma orientação do “Modo de Usar”. Já estou seguindo vocês e, certamente, meus alunos o acessarão também. Abraços, Rô Candeloro/RS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s