poesia, tradução

Mais Rumi

Mais uma versão do Rumi via Coleman Barks. Faço apenas uma observação: existem dois sufis citados no poema, Hallaj, místico do século IX-X que foi condenado à morte por suas afirmações paradoxais que beiravam a blasfêmia, e Shams, o grande mestre espiritual de Rumi. Como o poema anterior, encontrei esse no livro Rumi: bridge to the soul (n. 15, p. 48).

amantes encontram lugares secretos
neste mundo violento
onde fazem acordos
com a beleza

a razão nega: absurdo
vasculhei e medi as muralhas
não existem tais lugares

o amor diz: existem

a razão abre o mercado
e começa seus negócios
o amor tem um trabalho oculto

Hallaj se afasta do púlpito
e sobe os degraus rumo à forca

amantes percebem a verdade interior
pessoas racionais a negam

é razoável dizer: render-se
é apenas uma idéia que impede as pessoas
de guiar suas próprias vidas

o amor responde: não
é esse pensar o perigo

usar a linguagem torna obscuro
o que Shams trouxe

todo dia o sol se levanta
das nuvens de palavras baixas
às chamas do silêncio

bernardo brandão

Anúncios
Padrão

4 comentários sobre “Mais Rumi

  1. Muito bom mesmo! Do pano do Rûmî dah pra fazer sempre muita manga.

    Bernardo, vc deve conhecer certamente o trabalho do Lucchesi com Rûmî, neh? “O canto da unidade” eh uma joia da nossa fortuna tradutoria, indispensavel!
    abraõ

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s