poesia

Do horror – adriano scandolara

– a H. P. Lovecraft

Só, mas ao lado
de uma mulher de raça odiada,
alguém não conseguia dormir
atormentado em New England,
seu universo repleto de monstros.
A solidão do deserto à noite
e a superfície dos discos voadores
sempre tão
estranhamente espelhada.

Línguas humanas podem apenas esboçar
o nome de Cthulhu
seus movimentos
evocam maiores
horrores com maior
facilidade:
                Auschwitz
não precisava de geometria
não-euclidiana,
bastavam valas e distintivos.

Adriano Scandolara

Padrão

2 comentários sobre “Do horror – adriano scandolara

  1. Sinistro, Ade —

    chateando como sempre, cobro aqui de você (e do Vinicius) que procurem inserir os créditos das imagens (não necessariamente o copyright, mas a indicação do que é e quem fez) — eu também não costumo fazer isso às vezes, mas fica legal (sendo que é “legal” também jogar uma imagem sinistra na postagem e não escrever nada… )

    com um tapinha nas costas de Cthulhu,

    Ivan

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s