poesia

aos deuses dos mortos – guilherme gontijo flores

AOS DEUSES DOS MORTOS

élia lélia críspide
nem homem nem mulher nem andrógina
nem moça nem rapaz nem velha
nem pura nem puta nem pudica
mas tudo 

morreu
nem de ferro nem de fome nem de veneno
nem de fogo nem de peste
mas de tudo
nem no céu nem na terra nem na água
mas em toda parte
jaz

lúcio agatão prisco
nem marido nem amante nem amigo
nem sofrendo nem louvando nem chorando
isto nem pedra nem pirâmide nem sepulcro
mas tudo

sabe e não sabe
a quem dedica

este é o sepulcro que não tem cadáver
    dentro
este é o cadáver que não tem sepulcro
                fora
mas é cadáver e sepulcro
                   em si

guilherme gontijo flores

Padrão

2 comentários sobre “aos deuses dos mortos – guilherme gontijo flores

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s