poesia, tradução

Charles Bukowski: 3 poemas de You get so alone at times…

Charles Bukowski (1920 – 1994), também conhecido como Chuck Buck, também conhecido como “O Velho Safado”, foi, para sermos sucintos, uma figura literária da sarjeta, escrevendo 6 romances e uma quantidade enorme de poemas (milhares, organizados em nada menos que 47 volumes de poesia), contos e textos de não-ficção (11 volumes) – tudo sobre o aspecto mais baixo e ordinário da vida urbana. Seus temas – alcoolismo, becos e botecos, trabalho, a cidade de Los Angeles, relacionamentos amargurados com mulheres, mesquinharias do cotidiano – e seu tratamento seco e direto, quase atécnico, sarcástico e realista fez com que ele se tornasse, com o tempo, bastante popular, sobretudo entre os boêmios desiludidos de nossas terras.

Em tradução para o português, boa parte de sua prosa foi publicada pela L&PM. Já sua poesia foi um pouco menos traduzida: de minha ciência, temos os volumes O amor é um cão dos diabos (Love is a dog from hell, no original, de 1977) traduzido por Pedro Gonzaga para a L&PM, Os 25 Melhores Poemas de Charles Bukowski,  Bertrand Brasil, tradução de Jorge Wanderley, e o algo raro Hino da Tormenta pela editora Spectro, cujo nome do tradutor infelizmente me escapa. Não são tão poucos volumes assim, mas, olhando na escala de sua produção, tem-se a impressão de uma leve negligência.

Os 3 poemas que publico aqui são do volume You get so alone at times that it just makes sense, de 1986.

 

Sem Bobagem

Faulkner amava seu uísque
e com o tanto que ele
escrevia
não lhe sobrava
tempo
pra muito além
disso.

ele não abria
a maioria de suas
cartas
só as erguia
contra a luz
e se não tivesse
dentro um
cheque
ele metia no
lixo.

no nonsense

Faulkner loved his whiskey
and along with the
writing
he didn’t have
time
for much
else.

he didn’t open
most of his
mail
just held it up
to the light
and if it didn’t
contain a
cheque
he trashed
it.

 

a geração perdida

tava lendo um livro sobre uma literata rica
dos anos vinte e seu marido que
beberam, comeram e farrearam por toda a
Europa
encontrando Pound, Picasso, A. Huxley, Lawrence, Joyce,
F. Scott, Hemingway, muitos
outros;
os famosos eram como brinquedinhos preciosos para
eles,
e pelo que li
os famosos se permitiram tornar
brinquedinhos preciosos.
durante o livro inteiro
esperei pra que só um dos famosos
falasse a essa literata rica e seu
marido literato rico pra
que se mandassem
mas, aparentemente, nenhum deles o
fez.
Em vez disso foram fotografados com a moça
e seu marido
em várias praias
com cara de inteligente
como se tudo isso fosse parte do ato
da Arte.
talvez a mulher e o marido
serem donos de uma imprensa chique
tivesse algo a ver
com isso.
e foram todos fotografados juntos
em festas
ou do lado de fora da livraria da Sylvia Beach.
é verdade que muitos deles foram
artistas ótimos e/ou originais,
mas tudo parecia um negócio tão precioso
esnobe,
e o marido finalmente cometeu seu
tão ameaçado suicídio
e a mulher publicou um de meus primeiros
contos nos anos
40 e agora
já morreu, mas
eu não consigo perdoar nenhum dos dois
por suas vidas ricas idiotas
e não consigo perdoar seus brinquedinhos preciosos
também
por terem sido
isso.

the lost generation

have been reading a book about a rich literary lady
of the twenties and her husband who
drank, ate and partied their way through
Europe
meeting Pound, Picasso, A. Huxley, Lawrence, Joyce,
F. Scott, Hemingway, many
others;
the famous were like precious toys to
them
and the way it reads
the famous allowed themselves to become
precious toys.
all through the book
I waited for just one of the famous
to tell this rich literary lady and her
rich literary husband to
get off and out
but, apparantly, none of them ever
did.
Instead they were photographed with the lady
and her husband
at various seasides
looking intelligent
as if all this was part of the act
of Art.
perhaps because the wife and the husband
fronted a lush press that
had something to do
with it.
and they were all photographed together
at parties
or outside of Sylvia Beach’s bookshop.
its true that many of them were
great and/or original artists,
but it all seems such a snobby precious
affair,
and the husband finally commited his
threatened suicide
and the lady published one of my first
short stories in the
40’s and is now
dead, yet
I can’t forgive either of them
for their rich dumb lives
and I can’t forgive their precious toys
either
for being
that.

O chip Intel 8088 de 16 bits

com um Apple Macintosh
você não pode rodar os programas Radio Shack
no seu drive.
tampouco um drive de Commodore 64
pode ler um arquivo
criado num
computador pessoal IBM.
tanto os computadores Kaypro e Osborne usam
sistemas operacionais CP/M
mas não podem se ler ao outro, suas
caligrafias
pois formatam (escrevem
em) discos de diferentes
modos.
o Tandy 2000 roda MS-DOS mas
não pode usar a maioria dos programas feitos para
o Computador Pessoal IBM
a não ser que certos
bits e bytes sejam
alterados
mas o vento ainda sopra sobre a
Savana
e na Primavera
o abutre real pavoneia e
marcha diante de suas
fêmeas.

16-bit Intel 8088 chip

with an Apple Macintosh
you can’t run Radio Shack programs
in its disc drive.
nor can a Commodore 64
drive read a file
you have created on an
IBM Personal Computer.
both Kaypro and Osborne computers use
the CP/M operating system
but can’t read each other’s
handwriting
for they format (write
on) discs in different
ways.
the Tandy 2000 runs MS-DOS but
can’t use most programs produced for
the IBM Personal Computer
unless certain
bits and bytes are
altered
but the wind still blows over
Savannah
and in the Spring
the turkey buzzard struts and
flounces before his
hens.

 

(traduções de Adriano Scandolara)

Padrão

9 comentários sobre “Charles Bukowski: 3 poemas de You get so alone at times…

  1. Adriano,

    Primeiro, concordo com a maneira como você traduziu, sem qualquer preciosismo que às vezes tradutores de poesia, por ser poesia, usam sempre. Esse não é mesmo o caso.

    Segundo, fiquei curioso sobre quem seria o casal do The Lost Generation, se é que seria alguém. Pergunto sinceramente porque procurei mas não encontrei a respeito, então serão Richard Peabody e Caresse Crosby?

    Abraços!

  2. disse:

    Você tem o livro traduzido you get so alone at times that it just makes sense pra me dar o link ou o arquivo? quero ler esse livro hahahah
    Obrigada

    • Oi, Má.
      Então, traduzido eu não tenho. Acabei traduzindo só esses poemas, de farra mesmo. A tradução do livro inteiro seria um trabalho cansativo (é um livro longo p/ um livro de poemas) que não valeria a pena fazer assim de graça sem ser, tipo, encomendado por uma editora interessada (o que é complicado, porque como o Bukowski morreu não faz muito tempo, precisaria pagar direitos autorais). Acho que procurando na internet deva dar p/ achar o .pdf do original em inglês (sempre tem algum site russo), e procurando em sebos você acha fácil as outras traduções que eu listei ali. Obrigado pela visita!

  3. Kevin disse:

    Olá, desculpe pelo meu Português, mas eu sou italiano.
    Eu estou procurando o livro “You get so alone at times that it just makes sense” em portugues. Você sabe o título em Português?
    Muito Obrigado
    Kevin

    • Olá, Kevin!
      Desculpe, mas, até onde tenho notícia, este livro ainda não foi traduzido inteiro para o português. Que eu sei, o único volume de poesia do Bukowski que teve tradução integral tal como está foi o “Love is a dog from hell”. De resto, só antologia mesmo. Um abraço!

  4. Stefany Caroline disse:

    Olá gostaria de saber se o livro you get so alone at
    times that it just
    makes sense tem em Português

  5. Maria Lúcia Hipólito Da Cunha disse:

    As pessoas pensam em formar frases belas com palavras ainda mais brilhantes, sem se lembrar que se algo lhe faz querer desenterrar o sentimento em seu ser, é porque já não lhe serve mais. Se tais sentimentos lhe parecem felizes, então sorria, mas que apenas o brilho das estrelas testemunhem. O restante está ameaçadoramente perto demais para deixar a inveja de lado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s