poesia

“a morte do camponês” & “um adeus” – adriano scandolara

Foi lançada ontem a 4ª edição da Revista Macondo, e, caso vocês, nossos leitores, não a conheçam, é uma revista online de literatura que publica poesia, contos, resenhas, artigos e entrevistas. O Guilherme e o Bernardo, daqui do escamandro, também já publicaram poemas seus na edição anterior. Nesta última edição, foram publicados os dois poemas meus que posto abaixo.

Vale a pena dar uma conferida na revista, clicando aqui.

A morte do camponês

Seus ossos nome arado
não restaram,
                       gotas
de suor pingando de rosto em branco
somente em pontos cegos.

Talvez tenha sido
levado nas vagas de uma revolta
mas
na falta de rugas um olho
retorcido
qualquer traço é aceito
como desenhar com
graveto na areia.

De resto,
teve a graça de passar em branco na História.

Um adeus

O caminho perdido no mato
pedras sem cicatriz
de marreta bomba a terra
                                          em tremor,
o cansaço nos ossos, as pontes

ruíram
no passo da lenta reconquista das plantas.

Obscuros na outra margem, teus acenos
têm resposta do vento na folhagem.

Adriano Scandolara

Padrão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s