poesia

uma bailarina de degas – guilherme gontijo flores

Brassaï -  Signatário da Ópera Garnier e duas bailarinas, 1936-7

para vinicius barth

UMA BAILARINA DE DEGAS
em tarde cinza “dor
de cotovelo” ela me disse
“eu te disse?” dor
de quem? claro
que não havia chuva
sob a tarde cinza e
o medo não
passava
de um personagem de cartoon

 liquefeito em aquarela

guilherme gontijo flores

Padrão

5 comentários sobre “uma bailarina de degas – guilherme gontijo flores

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s