poesia, tradução

argonáutica 1.605-914 – o episódio de lemnos

argo2br

o poema épico conhecido como as argonáuticas de apolônio de rodes representa uma das (senão a) obras maiores do período helenístico na antiguidade. diferentemente do que pregavam contemporâneos do autor como teócrito e calímaco (este tendo dito: ‘um grande livro é um grande mal’), autores de poemas menores em extensão, como epigramas, e pensadores de uma poética sucinta, apolônio compõe uma épica de extensão considerável: 5.835 versos, que são divididos em quatro cantos em média duas vezes maiores do que um canto homérico. o tamanho total do poema, assim, alcança cerca de um terço da ilíada. nesse poema, trata-se então do mito dos argonautas, bastante difundido na grécia desde pelo menos a época dos poetas arcaicos homero e hesíodo, mas especialmente corrente durante o período helenístico, sendo, por exemplo, tema de um dos aetia de calímaco.

assim, estando a famosa busca pelo velocino de ouro dividida em quatro cantos pelas mãos de apolônio de rodes, nosso foco recai sobre um dos acontecimentos principais do canto primeiro. após a abertura do poema e a listagem do catálogo de heróis que compunham a expedição, passando pelos preparativos da viagem, pelas libações aos deuses e pela despedida de jasão de sua mãe, finalmente acontece a partida da nau e, em um espaço de menos de trinta versos, a chegada até os portões de mirina, na ilha de lemnos. (veja abaixo o trajeto da nau, que parte de iolcos, reino de pélias, e atravessa o mar egeu até mirina, em lemnos, onde se dá o episódio aqui discutido).

MapofArgo

o momento da ilha de lemnos constitui, portanto, o primeiro embate diplomático enfrentado por jasão como líder da expedição, o que virá a demonstrar, eventualmente, características notáveis de seu caráter. as habitantes de lemnos, por seu lado, têm uma história singular e especialmente interessante. enciumadas dos maridos que traíam-nas incessantemente com escravas pilhadas da trácia, elas assassinam a todos, abandonam o rei à própria sorte dentro de um caixão jogado ao mar, e por fim tomam o poder. a filha do rei, hipsípile, é então a soberana da ilha. sua figura, longe de ser desimportante nessa sucessão de eventos, congrega em si alguns traços de calipso e de nausícaa, e ainda anuncia outros, como de medeia e, não nos esqueçamos, de dido.

a ilha de lemnos torna-se a ilha dos amores, lugar tão reconhecido na épica de antes e de depois, e ali os argonautas perdem-se em festejos e graças, atirando ao esquecimento os motivos de suas jornadas e as lembranças de suas terras e famílias. ali eles são pegos também pela mentira (comparar a história de lemnos contada pelo narrador, vv. 609-32, com a mesma história contada por hipsípile, vv. 798-826) e pelo desejo carnal; o tempo passa sem que percebam; o mistério e os festejos assumem o lugar da insegurança de ambos os lados. como veremos no texto, é necessária uma força maior que os coloque de volta nos trilhos do fado. hipsípile e as mulheres, cansadas de realizar por si mesmas os trabalhos manuais masculinos (chamados ‘trabalhos de atena’, v. 629), desejam ardentemente a companhia que atraca em seus portos. insufladas de amor por afrodite, planejam seus futuros junto aos heróis.

demais elementos importantes presentes neste trecho, como a ekphrasis do manto de jasão (vv. 721-67) e o símile da estrela com o qual o herói se assemelha durante a entrada em mirina (vv. 774-80), renderiam por si sós dezenas de páginas de análises, e não por acaso são assuntos com os quais a fortuna crítica se debate incessantemente. não entraremos nessas discussões neste espaço, mas uma leitura mais detida desses versos sempre valerá em função de novos esclarecimentos do sentido não só deste episódio mas também das motivações e sentimentos desses personagens que compartilham um cenário tão complexo como é o da enormemente acadêmica épica helenística. creio que, para quem se interesse, esse seja um dos capítulos mais deliciosos e intrigantes de toda a épica de apolônio de rodes, justamente por ser tão rodeada de enganos e incertezas, dessa atmosfera de poderes divinos que sugerem o erotismo, e que ao mesmo tempo demonstram-se tão dolorosamente trágicos.

por fim, sobre a tradução: utilizei a edição crítica estabelecida por hermann fränkel (1961), e o metro que escolhi neste projeto, para a trasposição do hexâmetro dactílico para o português, é o verso de doze sílabas.

vinicius ferreira barth

 

7046447281_627436b17d_b

The Lemnians
Art Gallery of NSW, Sydney
William Russell Flint
Scotland 1880-1969
The Lemnians c 1924
oil on canvas

 

argonáutica 1.605-914

Até a noite, naquele dia, um vento bom

605

soprou com força, esticando a vela da nau.

 

Mas ao tombar do sol, o abandonar do vento,

 

chegaram remando à rochosa Lemnos Síntia.

 

   Ali, de uma vez só, os homens do povo foram

 

mortos pelas mulheres no ano anterior.

610

Pois tendo rejeitado as esposas legítimas,

 

execrando-as, desejo bruto tinham pelas

 

cativas, que eles despojavam do outro lado,

 

pilhando a Trácia; os escoltava o vil rancor

 

de Cípris, pois há muito a ela não honravam.

615

Oh, miseráveis! Insaciadas de ciúmes.

 

Não somente os maridos com elas mataram

 

na cama, mas os homens todos, p’ra que não

 

houvesse no futuro a paga do massacre.

 

De todas, só Hipsípile poupou o velho

620

pai, Toante, que sobre a multidão reinava;

 

e em um baú vazio lançou-o ao mar, p’ra assim

 

quiçá escapar. E pescadores o arrastaram

 

p’ra ilha que era antes Eneia, e então Sicino,

 

por causa de Sicino, gerado de Eneia,

625

a ninfa, após ter se deitado com Toante.

 

Vestir os brônzeos trajes e os bois pastorear,

 

e arar as plantações de trigo era mais fácil

 

p’ra elas que os trabalhos de Atena, co’ os quais

 

se ocupavam outrora. No entanto, frequente

630

pousavam sobre o vasto mar os seus olhares,

 

temendo horrivelmente o retorno dos Trácios.

 

Por isso, ao terem visto junto à ilha a Argo,

 

iam em multidão das portas de Mirina

 

vestidas para a guerra, à praia despejando-se,

635

como Tíades carniceiras, pois talvez

 

viessem Trácios; e Hipsípile Toantida co’ elas

 

vestiu do pai as armas. Receosas desciam

 

sem fala; tal o horror que sobre elas pairava.

 

   Entretanto, os heróis despachavam da nau

640

o ágil mensageiro Etálida, encarregado

 

de portar as mensagens e o báculo de Hermes,

 

seu pai, que concedeu-lhe memória infinita.

 

Nem mesmo agora, entrando em imprevistos vórtices

 

do Aqueronte, em sua alma penetrou o oblívio;

645

pois esta tem em seu destino a infinda troca,

 

que a põe ora entre os subtérreos, ora entre os homens

 

vivos sob o raiar do sol. Mas por que as lendas

 

de Etálida é preciso que eu conte integrais?

 

Pois ele convenceu Hipsípile a acolher

650

quem vinha ao pôr do sol; mas a nau não soltaram

 

nem na aurora, por causa do sopro de Bóreas.

 

   E as mulheres de Lemnos, vindo pelas pólis,

 

reuniram-se, como ordenado por Hipsípile.

 

E quando estavam unidas em assembleia,

655

seu discurso impelia às outras desse modo:

 

   “Amigas, bom será darmos gentis regalos

 

aos homens, coisas que convêm levar à nau,

 

víveres, vinho puro, p’ra mantê-los fora

 

de nossas torres, e que por necessidade

660

não venham cá a saber verdades e se espalhe

 

um rumor grave; pois atos vis operamos,

 

e não será de agrado a ninguém, se souberem.

 

Em minha mente surge agora tal astúcia;

 

mas, se de vós alguém tiver melhor propósito,

665

que levante; também p’ra isso vos chamei.”

 

   Assim falou, e sentou no assento de pedra

 

do próprio pai; e então ergueu-se a ama Polixo,

 

que tinha vasta idade sobre os frouxos pés,

 

e num bastão se apoiava, ansiando em falar.

670

Ao seu redor estavam quatro jovens damas;

 

distinguia-se delas pelas alvas comas.

 

E estando ao centro da assembléia, debilmente

 

ergueu o pescoço sobre o curvo dorso, e disse:

 

   “Os regalos, como a própria Hipsípile intenta,

675

aos estranhos mandemos, que é melhor assim.

 

Mas e a nós, como sustentar-nos a nós mesmas

 

se nos ataca a Trácia tropa ou qualquer outra,

 

como acontece aos homens com certa frequência?

 

Assim é o caso desta inesperada turba.

680

E se algum dos divinos isso afasta, infindos

 

e outros males vos esperam, piores que a guerra,

 

quando todas as velhas mulheres morrerem,

 

e a vós jovens, inférteis, vier velhice trágica.

 

Como resistirão, ó miseráveis? Vão

685

acaso por si sós os bois trazer o arado

 

p’ra vós, e abrir os sulcos, repartir a terra,

 

e à translação de um ano recolher espigas?

 

Pois eu, embora as Queres quanto a mim se ericem,

 

acredito que no próximo ano eu me cubra

690

de terra, após ter recebido ritos fúnebres,

 

como é devido, antes que a ruína se aproxime.

 

Às mais jovens aconselho pensar bem nisto.

 

A vossos pés se avista, pois, escapatória,

 

se confiardes as casas e todos os vossos

695

bens e a luzente cidade às mãos dos estranhos.”

 

   Disse; e houve na ágora rumor. Pois foi do agrado

 

aquela fala. E então ergueu-se novamente

 

Hipsípile, e foi tal a sua fala em resposta:

 

   “Se tal resolução é, pois, de agrado a todas,

700

com toda pressa envio a mensageira à nau.”

 

   E então a Ifínoe proferiu, perto postada:

 

   “Levanta, Ifínoe, e vá encontrar-se com tal homem

 

e o traga até nós, quem lidere tal jornada,

 

p’ra que lhe conte a amável decisão do povo;

705

e se lhes for do agrado, invita-os a adentrar

 

a nossa terra e pólis de modo amigável”

 

   Assim, findou o encontro e partiu para o lar.

 

Também partiu aos Mínias Ifínoe; e a ela

 

eles perguntaram a intenção da visita.

710

A tanto respondeu com tal fala e relato:

 

   “Até aqui me enviou a filha de Toante,

 

Hipsípile, a chamar da nau quem seja o líder,

 

p’ra que lhe conte a amável decisão do povo;

 

e se a vós for do agrado, invita-os a adentrar

715

a nossa terra e pólis de modo amigável.”

 

   Assim falou, causando agrado o bom discurso.

 

Supuseram que, morto Toante, a filha Hipsípile

 

teria herdado o trono e reinava; com pressa

 

mandaram Jasão, e eles mesmos se aprontaram.

720

   Prendeu nos ombros, obra da deusa Tritônia,

 

o ambifácie manto purpúreo, dado a ele

 

por Palas, no início da construção da Argo,

 

quando ouviu dela como medir os seus bancos.

 

Seria até mais fácil levantar os olhos

725

ao sol, que contemplar tamanho enrubescer.

 

Pois era rubro ao centro, mas todas as bordas

 

eram purpúreas; e em cada margem havia

 

galantes adornos bordados com destreza.

 

   Viam-se ali os Ciclopes em labor eterno,

730

forjando o raio para o Zeus supremo; agora

 

quase todo fúlgido, um só facho faltava,

 

que estava a ser forjado em marteladas férreas,

 

cuspindo um fumo tórrido o faustoso fogo.

 

   Via-se também ambos os filhos de Antíope

735

Asopida, Anfíon e Zeto; e Tebas próxima

 

inda indefesa, e cuja fundação fixavam

 

dispostos. Sobre o ombro Zeto carregava

 

o pico de um abrupto monte, como obreiro;

 

com ele ia Anfíon, cantando co’ áureo fórminge,

740

e uma rocha duplamente grande o seguia.

 

   Depois, havia Citereia em grossas comas

 

portando de Ares o violento escudo; do ombro

 

esquerdo as dobras do seu manto deslizavam

 

por debaixo do seio; isso se via nítido

745

também no escudo brônzeo que ela tinha à frente.

 

   Viu-se um espesso campo de vacas; por elas

 

combatiam os Teléboas e os Electridas;

 

uns defendiam-nas, e os outros, bandidos Táfios,

 

tentavam furtá-las; e de cruor cobriam-se

750

os campos; e arrasavam-se os poucos pastores.

 

   E ainda havia duas bigas em combate.

 

À frente Pélops guiava e agitava as rédeas

 

e junto a ele estava a consorte Hipodâmia;

 

Mirtilo ia no encalço urgindo seus cavalos;

755

e com ele Enomau, que alçava à mão a lança

 

e caía ao quebrar-se o eixo do seu carro

 

quando prestes a varar o dorso de Pélops.

 

   E havia o miúdo Febo Apolo, que flechava

 

quem pelo véu queria arrastar sua mãe;

760

este era o grande Tício, de Elara nascido,

 

mas criado e renascido pela deusa Gaia.

 

   E ali também Frixo, o Mínio, como se ouvisse

 

o carneiro, como se este mesmo falasse.

 

Tu calarias vendo-os, a alma burlarias,

765

terias a esperança de ouvir falas sábias,

 

e longo tempo os olharia co’ esperança.

 

   Eram tais os presentes da Tritônia Atena.

 

e ele tomou na destra o dardo, que Atalanta

 

um dia deu-lhe em Menalo como lembrança,

770

em júbilo o encontrando; ansiava, pois, segui-lo

 

na jornada; mas ele mesmo a proibira,

 

temeroso das duras querelas do amor.

 

   E ele foi até a pólis, qual fulgente estrela

 

que, encerradas dentro dos novos aposentos,

775

as moças desposadas veem se alevantar,

 

e que pelo ar escuro seus olhos encanta

 

em belo enrubescer; e a dama então se alegra

 

saudosa do homem que foi viver entre estranhos,

 

a quem seus pais para noivar a mantiveram;

780

de tal modo rumava o herói até a pólis.

 

E quando as portas dessa pólis adentrou,

 

seguiram-no as mulheres dali em dilúvio,

 

encantadas co’ estranho; mas co’ os olhos fixos

 

no chão, firme seguiu até alcançar o paço

785

de Hipsípile; na chegada, as servas abriram

 

o portão duplo, disposto em bem feitas tábuas.

 

Ali Ifínoe, tendo passado um belo pórtico,

 

o acomodou por sobre um luxuoso assento

 

frente à senhora; e ela, olhando-o de relance,

790

corou a face virginal; no entanto, embora

 

tímida, dirigiu-lhe palavras amenas:

 

“Estranho, por que tão longo tempo ficaram

 

p’ra lá dos muros? Não há homens na cidade,

 

pois foram, peregrinos, a lavrar os campos

795

da terra Trácia. E contarei, sincera, todos

 

os nossos infortúnios, p’ra que vós saibais.

 

Quando meu pai Toante governava o povo,

 

os lares Trácios que existiam do outro lado

 

eram pilhados pelos nossos, que desciam

800

das naus e de lá traziam infindas moças

 

e espólios; o rancor destrutivo da deusa

 

Cípris cumpria-se, lançando-os à imprudência.

 

Pois repugnavam as legítimas esposas,

 

expulsando, insanos, as mulheres das casas

805

e possuindo as cativas, espólios da lança,

 

desgraçados! Por quanto tempo suportamos

 

a ver se as mentes mudariam; mas em dobro

 

sobrevinham os maus tormentos. Desonravam

 

os filhos nos salões, criando raça umbrosa.

810

Assim, virgens incólumes e mães viúvas

 

vagaram abandonadas pela cidade.

 

E nunca um pai tão pouco amor cedeu à filha,

 

mesmo se atormentada diante de seus olhos

 

sob mãos de uma cruel madrasta; e nem os filhos

815

defendiam, como antes, as mães de injustiças;

 

e nem irmão co’ a irmã se importava sincero.

 

Mas eram as donzelas cativas, nas casas,

 

nas danças, na ágora, em banquetes, admiradas;

 

até que um deus em nós inflou violenta audácia,

820

p’ra não mais receber nos muros quem voltasse

 

da Trácia, para que julgassem o que é justo,

 

ou para outro lugar partissem co’ as cativas.

 

Tendo implorado, então, pelos seus filhos homens

 

que estavam na pólis, retornaram aonde

825

estão até agora, os campos níveos da Trácia.

 

Ficai aqui para morar; se vos agrada

 

permanecer, em consequência vos darei

 

a distinção de Toante, meu pai. Não creio

 

que vás a terra escarnecer, pois é mais fértil

830

que as outras tantas ilhas que existem no Egeu.

 

Pois vai agora à nau e diz aos companheiros

 

estas palavras, e da pólis não te ausentes.”

 

   Falou, dissimulando a matança ocorrida

 

aos homens; e isso foi o que ele respondeu:

835

   “Hipsípile, muito agradável é a ajuda

 

que encontramos, e co’ a qual tu nos regalaste.

 

Retornarei à pólis quando em ordem tudo

 

eu relatar. Que a ti pertença a primazia

 

e a ilha; isso declino, mas não por desdém,

840

e sim por labores severos que me impelem.”

 

   Disse, tocou sua mão direita e se voltou

 

em seguida; incontáveis moças ao redor

 

rodavam ardentes, até que ultrapassasse

 

os portões. E com bons vagões foram à costa

845

carregando inúmeros presentes enquanto

 

ele contava em mínimos detalhes toda

 

a proposta então feita a ele por Hipsípile;

 

e, logo, facilmente levaram os homens

 

p’ra entretê-los. Pois Cípris verteu-lhes paixões,

850

graças a Hefesto plurisagaz, p’ra que um dia

 

possa de novo Lemnos ser lar para os homens.

 

   Então rumou ao palácio real de Hipsípile

 

o Esônida; os demais foram aonde quiseram,

 

a não ser Héracles, que junto à nau ficou

855

por sua escolha e com ele poucos consortes.

 

E a cidade alegrou-se com danças, banquetes,

 

enchendo-se co’ as fumaças dos sacrifícios;

 

sobretudo ao famoso e imortal filho de Hera

 

e a Cípris com danças e imolações rezavam.

860

Assim, dia após dia, atrasava-se o passo

 

da jornada; e mais longo tempo ficariam,

 

não tivesse Héracles apartado os consortes

 

das mulheres, dizendo a eles tais censuras:

 

   “Malditos, a morte de um parente nos toma

865

de nossa terra mãe? Ou p’ra arranjar noivados

 

que viemos de lá, deixando as nossas mulheres?

 

Agrada aqui morar e arar campos de Lemnos?

 

Pois poucos louros colheremos se ficarmos

 

tanto co’ estranhas mulheres. Nenhum deus há

870

de conceder às nossas preces velo autômato.

 

Que volte, então, cada um por si; e sobre o leito

 

de Hipsípile p’ra sempre o deixai, até que Lemnos

 

povoe com garotos, alcançando-o a glória.”

 

   Ralhou assim co’ bando; olhar nenhum se ergueu

875

a ele e nem palavra alguma, oposta, ouviu-se;

 

assim, saindo da assembleia se aprontaram

 

com pressa. As moças vinham correndo, ao sabê-lo.

 

E como abelhas zunzunindo sobre belos

 

lírios, fluindo da pétrea colmeia, e os campos

880

do entorno alegrando, em voo colhendo os doces

 

frutos de lá e de cá; assim essas mulheres

 

lamentavam-se em fluxos circundando os homens,

 

e com mãos e palavras saudaram a todos,

 

rogando aos deuses que tivessem bom retorno.

885

Também Hipsípile rogou, tomando as mãos

 

do Esônida, e vertendo lágrimas à perda:

 

   “Vá, e que permitam teu retorno ileso os deuses

 

co’ os consortes, levando ao rei dourado velo

 

como tu desejas e queres. Esta ilha

890

e o cetro de meu pai sempre estarão à espera,

 

se acaso aqui voltar quiseres, no retorno.

 

Congregarias, fácil, povo inumerável

 

de outras cidades; mas esse desejo tu

 

não terás, nem eu mesma prevejo tal fim.

895

Lembra contudo, seja indo ou retornando,

 

de Hipsípile; e contente cumprirei qualquer

 

dever, se um filho teu os deuses me trouxerem.”

 

   Respondeu-lhe comovido o filho de Esão:

 

“Hipsípile, que obtenhas grandes benefícios

900

por diva graça e coisas guardes em teu peito

 

melhores que eu; em minha pátria basta a vida,

 

cedendo-o Pélias; oxalá os trabalhos findem!

 

Mas se à Hélade é meu destino regressar,

 

tão distante, e tu deres à luz um garoto,

905

quando crescido expede-o p’ra Pelasga Iolcos

 

p’ra de meus pais curar o sofrimento, caso

 

encontre-os inda vivos e, livres do rei,

 

que deles cuide no calor de seus salões.”

 

   Foi em primeiro lugar, então, para a nau;

910

e os outros heróis seguiram, tomando os remos

 

e os assentos em linha; e Argos desatou

 

a amarradura do banco rochoso. Então

 

batiam n’água manejando os longos remos.

 
Padrão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s