poesia

rodrigo madeira

rodrigo-madeira-(foto-da-gazeta-do-povo)

Rodrigo Madeira(Foz do Iguaçu, 1979). Poeta. Vive em Curitiba desde 1992. Autor dos livros Sol sem pálpebras (Imprensa Oficial, 2007) e Pássaro ruim (Editora Medusa, 2009). O poema “balada da cruz machado” foi adaptado para o cinema por Terence Keller (Balada da Cruz Machado, 2009, curta-metragem). Assina o blog “blog às moscas” (www.rodrigo-madeira.blogspot.com).

Abaixo, um dos poemas presentes na segunda edição impressa do escamandro, publicada recentemente.

escamandro

 

kazuo ohno

o antemorto dançarino de butô
é marcescente ao vento, botão de flor

o antenascido dançarino de butô
é milagre no ventre, fim de flor

é o espírito usando a carne
pra dizer o que a carne não sabe

é o espírito usando a carne
pra dizer o que nela não cabe

o corpo que use o corpo
pra dizer o que quer que no corpo
não fale

a dança do cadáver, do fantasma
em louvor à vida, antes que a dança da vida
acabe

(Rodrigo Madeira)

Anúncios
Padrão