poesia

Marcel Fernandes (1986-)

marcelfernandes

Marcel Fernandes (1986) nasceu e reside em Antonina/PR. Desenvolve uma pesquisa visual sobre a relação entre realidade e ficção, permeando as artes visuais e a literatura. É integrante do Coletivo Vão dos Olhos e já realizou diversas exposições individuais e coletivas, tendo destaque a exposição Poesia Agora no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo; Begira Photo Festival, em Durando; e, Artistas Emergentes do Brasil, no Espacio Menosuno, em Madrid. Tem publicados seus poemas e fotografias em algumas revistas literárias nacionais e internacionais, como Mallarmargens, Parênteses e a portuguesa Piolho. É graduado em Administração com Habilitação em Gestão Portuária pela Universidade Estadual do Paraná e Especialista em Organizações Públicas pela Universidade Federal do Paraná. Atualmente está editando seu fotolivro “Kepler-186f” e seu livro de poemas “dimensões que o olhar alcança”.

 

sergio maciel

* * *

FRAGMENTO VOYNICH
o próximo amor virá do espaço
precisamente de kic 8120608
curvará o sol em um clique
em dois ressuscitará os mortos
diz a profecia que ele escreverá ficção
trará uma herança nas pernas cruzadas
dará aos pobres de espírito esferográficas
nas pálpebras carregará rolos de kraft
será revolucionário
abolirá o uso de calças legging
substituirá os mágicos por bexigas azuis
dará aos pesadelos bilhetes pornôs
por fim, quando tomar consciência da vida
bordará falsos poemas nas nuvens
e cobrirá o mar de insignificâncias

 

§

TEORIA X
de fato
a cosmologia poderá
nos explicar o nascimento
do universo
do mesmo jeito
que explica o controle da gravidade
sobre nossos corpos
até o ponto de colidirem
a partir da colisão
nada se explica
o fenômeno ainda é
desconhecido pelos cientistas
quando dois corações colidem
propagam verdadeiros
tsunamis gravitacionais
nembeuys
previu em terremoto no palácio
tamanha energia propagada
os padrões vibratórios
são frenéticos
astros se formam
a partir da agitação das partículas
oscilações de luz
ocorrem nos olhares
com muita frequência
e o movimento
dos corpos no espaço
se tornam imprevisíveis

 

§

 

SINOPSE DA PRÓXIMA ATRAÇÃO DE ONTEM
é a beleza desse lugar
que nos brinda com tantos orgasmos
são os corpos sendo esmagados
as mãos de gárgulas sobre nossos pesados
pescoços carregados de medalhas
olhares desviando dos brilhantes eclipses
da falácia, dos jornais contos de fada
é a vontade própria que nós emprestamos
e por mil e uma noites não nos devolvem
espetáculo de estrelas
grandes explosões dentro de bocas miúdas
bombas de hidrogênio em nossas genitálias
pitada de sal nas hastes íntimas de nossos
mais caros momentos
quanto amor e consideração
emoção escorrendo do céu
que beleza esse lugar tão cruelmente
decorado de paisagens verdes e sorrisos brancos
um palco de tragédias
e o vento musicando as horas
as ideias como pipas desenhando o espaço
pássaros com carteira assinada
bebendo o leite de asteroides grávidos
somos bem-sucedidos
a selvageria foi catalogada e tudo está inventariado
a beleza desse lugar foi tatuada na língua
e a rotina é essa: as luzes se acendem
entra um serafim e todos voltam para suas coxias

Padrão

Um comentário sobre “Marcel Fernandes (1986-)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s