poesia

Rei Seely (1987-)

14088618_1096350367112984_5610599862896309048_n

Eu sou haitiano: refugiado feijoada. Eu sou formado em Letras e Filosofia. Trabalhei como professor de Francês no Wizard em 2014. Eu trabalho na Prefeitura de Curitiba no Departamento dos Direitos Humanos.

 

sergio maciel

* * *

Nós, tal dia

Eu lembro ontem
quando os raios de ouro
do sol luzidos na paisagem
sobre o canto de papagaio

Eu lembro carta de flor
numa noite-de-cor
de versos e de rimas
com meus colegas

Eu lembro a brincadeira
das crianças na favela
depois sair da escola
nas ruas da Vida

Eu tenho nostalgia
de ver os espaços lazeres
com a bagunça picante
que rojem as crianças.

 

§

Você e vida

A vida é um caderno branco
Só usa a sua caneta preta
Para escrever sua historia
Se você gasta suas folhas
Não há mercado para comprar.

A vida é uma guerra sem armas
Só usa seu pensamento
Para combater o desafio
Se você tem medo
Você vai chorar todos os dias

A vida é uma calça sem presilha
Só usa modéstia, e moralidade
Não olha para ninguém sua intimidade
Se você faz deriva
Todo mundo vai sussurrar.

A vida é um livro exercício pessoal
Só inventa a sua retórica
Para resolver os enigmas
Se você trapaceia
Você vai errar

A vida é você
Só você é a sua vida
Depois sua morte
É a vida zumbi
Ela não existe lá.

 

§

Negro dos Céus

Em nome do Pai negro
Em nome do Filho negro
Em nome do São Espirito negro

Eu te digo obrigado
Para este belo abrigo
Apesar das marés e vento
Neste sol quente branco

Eu torno um objeto de censura
Sobre os raios amarelos
Ouve a minha voz em perigo
Álcool e drogas me coram no dia

Mostre-me o caminho da razão
Porque eu levo uma vida de guerra
Eu cultivo a miséria no dia
Eu coleciono o luto no verão

Eu sou muito jovem para ser velho
Ajude a minha família no perigo
Diante da estátua de São Denden*
Amém!

 

§

Sabor dos anos

Ano vai ao ar
Miséria, dor, choro
E os projetos erram no medo
São os males da hora.

A vida não está feita em ferro
Pensa!
Para que não esteja inferno
Antes de deixar esta terra.

Inferno no ar
Miséria, choro, dor
E as fraquezas atiçam seu ardor
Oração é a única panacéia.

A vida não está feita em ferro
Pensa!
Antes de deixar esta terra
Para que não esteja inferno.

 

§

Cor- ação

No país de cor-ação
A noite cai ao longo do dia
Sobre odor das flores de verão
Murchando pela melancolia

Os quadros brancos no azul
Pintando de norte ao Sul
As linhas do sonho
Sobre o beijo brando

No vazio de coração do tempo
A chuva chora sobre os templos
As árvores abatidas pelos gritos
As folhas transformando em lenço

No país de coração
Os zumbis têm razão
Sobre a paixão da beleza
Perfumando d´alma e poeira.

 

 

* São Denden: coisa insignificante, mitologia haitiana

Padrão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s