poesia

Marcela Maria Azevedo

mma

Marcela Maria Azevedo é uma errante – na poesia e na vida. Nasceu em Petrolina/PE em 1988, radicou-se no Pará e atualmente vive no Rio de Janeiro, onde faz doutorado na UFRJ e estuda as relações entre Poesia e Psicanálise. Escreve. Mas mais que uma escritora, é uma escritura. Tem poemas publicados em revistas literárias nacionais e seu primeiro livro – todas as mães são tiranossauras – está em processo de finalização.

***

5 POEMAS SOBRE OS ESTRANGEIRISMOS EM MIM

*

esta cidade envelhece meu vocabulário
me perde em lados esquerdos de rotina
em barulhos desérticos no meu corpo
sem tempo hora e fome para mim
ou qualquer coisa a me esperar
quando chego em casa
*

estou na metade do caminho
e já não sei o que é memória

dói a minha língua de tão não saber
de tão não ter de quem ouvir
essa renúncia sem palavras
*

sentença de realidade

: a morte é essa fala
escorrendo em nossa boca
sufocando os beijos
que nunca dei
*

o teu sotaque apagou meu corpo
estou toda invadida
descontornada
invaginada

o negrito em tua voz
me coça
*

mulher, todas as dores se resumem
: eu esqueci a tua voz
e não temos mais
nenhum idioma

***

Anúncios
Padrão