poesia

Cesare Rodrigues (1984—)

Cesare Rodrigues nasceu em São João da Boa Vista em 1984. É poeta, editor e livreiro, autor de caso fossem ursos [Empório do Osório, 2016], mantém esporadicamente o blogue Comédia Fajuta.

* * *

Talvez menos de um minuto seja suficiente
pra se afeiçoar a uma planta.
Um cacto poderia sorrir uma eternidade
antes de um humano perceber.
Há uma coisa entre o se afeiçoar e o perceber
que deve estar além do perceber.

Contamos coisas ao vento
como quem secretamente deseja que as ouçam?
Como quem deseja a realização de um sonho
no ecoar do desejo?
Como se sussurrando num furo de árvore
pudéssemos nos livrar do peso dos segredos?

Não se deve dizer a uma planta
o que só se diria a si mesmo.
Nem a relva, a água ou o vento
conhecem todos os segredos de uma pedra.
Sequer a mais confiável das pedras
conhece nenhum dos meus segredos.

§

Sem esforço desaprender
cada grande coisa útil
que a civilização ensine

fazer troça, rir-se
acrobacias, distrair-se

brincar com o contrário
esquecer para que serve
mentir a respeito a uma planta
inventar um poema.

Quem desconhece as grandes coisas
pode assobiá-las
por si mesmo.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s