Denise Levertov, por Stefano Calgaro

Denise Levertov (1923-1997) nasceu em Ilford, Inglaterra, e foi poeta, tradutora, ensaísta, editora e professora. Com doze anos enviou alguns poemas a T. S. Eliot, que a incentivou a prosseguir. Há em sua vida três fatores que permearam muito sua poética: 1) a educação informal e religiosa que teve pelos pais; 2) ter servido durante a Segunda Guerra como enfermeira, o que influenciou muito o … Continuar lendo Denise Levertov, por Stefano Calgaro

Roberto Bolaño, por Gustavo Petter

Roberto Bolaño Ávalos nasceu em 28 de abril de 1953 na capital chilena Santiago, filho do motorista León Bolaño e da professora Victoria Ávalos. Aos 15 anos de idade muda-se com a família para a Cidade do México, onde o adolescente Roberto tem o encontro determinante com a literatura, ao consumir os dias em leituras na biblioteca pública. Deseja ser escritor. Antes ainda retorna ao … Continuar lendo Roberto Bolaño, por Gustavo Petter

Cecília Floresta

Nascida e criada na capital paulista, Cecília Floresta tem 27 anos, graduação em Letras e ganha a vida editando livros. Não vive sem amores, literaturas (com apreço especial à brasileirada contemporânea), cinema, plásticas, dramaturgias & bares do centro de São Paulo. Escreve torto, faz rimas pobrezinhas, poemas sem métrica & desconversa no blog: https://desconversasafins.wordpress.com/.   idade da pedra a mulher que caminha na pedra carrega … Continuar lendo Cecília Floresta

Um cântico de Inana e Dumuzid

Bem, por sorte eu já falei bastante longamente sobre a deusa Inana, divindade suméria do amor, do sexo, da fertilidade e da guerra (conhecida como Ištar entre os babilônios e possível origem da deusa Afrodite no panteão grego) e seu esposo Dumuzid (ou Tâmuz), num momento anterior aqui no blogue, quando apresentei o poema “A descida de Inana ao mundo dos mortos” (e um outro … Continuar lendo Um cântico de Inana e Dumuzid

Carol Ann Duffy, por Bernardo Beledeli Perin

Carol Ann Duffy nasceu em 1955 em Glasgow, na Escócia, e se estabeleceu como uma das vozes mais proeminentes da literatura de língua inglesa contemporânea. Duffy estudou Filosofia na Universidade de Liverpool e atualmente é professora de Poesia Contemporânea na Manchester Metropolitan University, além de ter sido apontada Poeta Laureada do Reino Unido em 2009 – a primeira mulher, a primeira escocesa e a primeira … Continuar lendo Carol Ann Duffy, por Bernardo Beledeli Perin

“O diálogo do pessimismo”

“O diálogo do pessimismo” é um poema babilônico que fazia um tempo que eu queria traduzir. Também chamado de arad mitanguranni (o primeiro verso do poema no original: “vem servir-me, escravo” ou “escuta, escravo”) ou “O diálogo de um senhor e seu escravo”, por motivos óbvios, ele consiste nisso mesmo. São 10 ou 11 estrofes, cada uma com uma estrutura bastante simples, mas eficaz: elas … Continuar lendo “O diálogo do pessimismo”

Ana Božičević

Ana Božičević nasceu em 1977 em Zagreb, na Croácia, e se mudou para Nova York em 1997, onde estudou no Hunter College e hoje estuda e dá aulas sobre poesia na BHQFU e no Bowery Poetry Club. Além de ser tradutora de poetas sérvio-croatas, como Zvonko Karanović (com um volume de traduções a ser publicado em breve), e ter publicado diversas plaquetes, é autora de … Continuar lendo Ana Božičević

A pornochanchada medieval do Alfabeto de Ben Sirá

Eu gostaria de aproveitar a série de postagens do Gontijo sobre o que ele tem chamado de uma poética da prosa para apresentar para vocês uma pequena seleção de um livrinho muito, muito bizarro produzido pela cultura judaica medieval. Se recorro a um termo claramente anacrônico como pornochanchada – e não meramente “burlesco” – para descrevê-lo é só porque de fato somente o espírito da … Continuar lendo A pornochanchada medieval do Alfabeto de Ben Sirá

Liv Lagerblad

liv lagerblad é artista plástica e poeta, desenha menos do que escreve, e escreve compulsivamente desde muito nova. Cursa a graduação em artes visuais pela UFRJ. É de 11 de setembro de 89. Frequenta o coletivo Oficina Experimental de Poesia há alguns meses e também o coletivo feminista de poetas Disk Musa, do qual é cofundadora. Tem um livro publicado e o segundo no prelo. … Continuar lendo Liv Lagerblad

Do šīmtu ao fātum: sobre poesia, astrologia e noções de destino na antiguidade

…we make guilty of our disasters the sun, the moon, and the stars; as if we were villains on necessity; fools by heavenly compulsion; (…) My father compounded with my mother under the dragon’s tail, and my nativity was under ursa major; so that it follows I am rough and lecherous. —Tut! I should have been that I am, had the maidenliest star in the … Continuar lendo Do šīmtu ao fātum: sobre poesia, astrologia e noções de destino na antiguidade