Frederico Klumb (1990—)

Frederico Klumb é escritor e cineasta. Nascido no Rio de Janeiro em 1990, graduou-se em Cinema pela PUC-RJ e hoje cursa o mestrado em Teoria da Literatura na Universidade Federal Fluminense (UFF). Publicou Máquinas mancas da manhã (Edições Garupa), Cinema Circular (7letras), bichos contra a vontade (7letras), entre outros. Participou de antologias, colaborou com revistas especializadas como Continente, Modo de usar & Co, Dusie e … Continuar lendo Frederico Klumb (1990—)

Tomaz Amorim Izabel (1988—)

Tomaz Amorim Izabel (n. 1988—), escreve sobre literatura e escreve literatura. Publica no fim de outubro seu segundo livro de poemas, Meia lua soco, pela Editora Primata. Segue, antes do poema, o prefácio de Meia lua soco, escrito por Isabela Rossi Isabela Rossi(Companhia Balé de Pancadaria) bytes, esferas lunares e contrabaixos dissonantes armam o cenário do poeta Tomaz Amorim em Meia Lua Soco. o poema, … Continuar lendo Tomaz Amorim Izabel (1988—)

Mônica de Aquino (1979—)

Mônica de Aquino (Belo Horizonte, 1979) publicou os livros Sístole (2005), Fundo Falso (2018) e Continuar a nascer (2019), além de cinco livros infantis. Com Fundo Falso, foi vencedora do Prêmio Cidade de Belo Horizonte e finalista do Prêmio Jabuti. Lança agora, pela Edições Macondo, Linha, labirinto, em que retoma o mito da Penélope e soma a sua voz à voz de outros artistas e … Continuar lendo Mônica de Aquino (1979—)

Priscilla Campos (1990—)

Priscilla Campos nasceu no Recife. É jornalista, crítica literária, poeta e doutoranda em Literatura Hispano-Americana pela Universidade de São Paulo (USP), onde pesquisa a obra da autora uruguaia Marosa di Giorgio. Publicou, em poesia, o gesto (nosostros editorial) e, em formato ensaio, Nenhum muro à altura do peito (Edições Macondo). * * * (sem título) Trocar de pele. Pausa. Eu sou o sonho perdido da … Continuar lendo Priscilla Campos (1990—)

Paulo Colina (1950—1999)

Este post é um modo de comemorarmos e celebrarmos o lançamento da Poesia reunida de Paulo Colina, um poeta que consideramos importantíssimo, que merece ser mais lido, neste ano em que ele completaria setenta voltas solares. O trabalho da edição é de Eunice Souza e Marciano Ventura, publicada pela Ciclo Contínuo Editorial, com apresentação de Oswaldo Camargo e Posfácio de Ricardo Riso, realizando um acontecimento … Continuar lendo Paulo Colina (1950—1999)

Hudson Santos (1976—)

Hudson R. Santos nasceu em São Paulo 1976. Estudou filosofia. Publicou o livro A palavra soprada pela Multifoco. É poeta e arte-educador. Os poemas abaixo fazem parte do livro inédito O reino das coisas. * * * a vida pulsa em cada partículade matéria neste pó:teu rostorefletido surgequandooventooespalha não adentras o estranhoreino da pedra apenas frequentaa sua mudez sua formacarnadura concretaque se trançade dentropara fora … Continuar lendo Hudson Santos (1976—)

Maria Lúcia Alvim lê dois poemas de “Batendo pasto”

Depois de quarenta anos sem lançar poemas inéditos em livro, Maria Lúcia Alvim (1932—) publicou este ano Batendo pasto, livro composto em 1982, que estava sob a guarda de Paulo Henriques Britto. O livro saiu pela Relicário Edições com paratextos de Britto, Ricardo Domeneck e Guilherme Gontijo Flores. Aqui apresentamos duas filmagens em que Maria Lúcia lê poemas do livro, em filmagens e foto feitas … Continuar lendo Maria Lúcia Alvim lê dois poemas de “Batendo pasto”

Victor Squella (1994—)

Victor Squella nascido em Junho de 1994 no Rio de Janeiro, onde vive atualmente, publicou Escápula [7Letras, 2019] e vai lançar Piquenique Jururu [La Bodeguita] ainda esse ano. * * * Ele mete a unha, com algum esforço, dentro da casca…………………………….da castanha-da-índia.Evitando os espinhos da casca. O dedão dele agora…………………………….ocupa todo o espaço.Você o olha através do silêncio daquele movimento. Você se segura para não … Continuar lendo Victor Squella (1994—)

Catarina Lins (1990—)

Catarina Lins nasceu em Florianópolis, SC, em 1990. É autora de Músculo (2015), Parvo orifício (2016), O teatro do mundo (2017) e Na capital sul-americana do porco-light (2018). A seleção de poemas, logo abaixo, faz parte do livro Um bom ano para o milho, ainda inédito. * * * As possibilidades contrafatuais a pele,um tronco – (uma pessoa que é uma celebridadeapenas no Uruguai) As partes que se encontramapenas uma vezsó para depoisse separarem novamente –  … Continuar lendo Catarina Lins (1990—)

“Menuro na Estância”, por Guilherme Gontijo Flores e Daniel Kondo

Este videopoema é mais uma parceria minha com Daniel Kondo, para além de A mancha e do projeto Coestelário, ainda em movimento; é fruto da troca contínua que tem sido o convívio com Kondo, como artista e amigo. Sou um tanto avesso a explicar demais as obras, por isso gostaria apenas de avisar que os sons que acompanham o vídeo são da ave-lira ou pássaro-lira … Continuar lendo “Menuro na Estância”, por Guilherme Gontijo Flores e Daniel Kondo