ronaldo azeredo (1937-2006)

ronaldo azeredo é umas dessas figuras importantes da poesia brasileira que ainda receberam pouco estudo. no seu caso, como no de pedro xisto & de josé lino grünewald, nós temos uma série de poemas conhecidos (“velocidade” é praticamente um emblema da poesia concreta), sem que as caras por trás dos poemas recebem maior atenção. no caso de azeredo, a situação ainda é pior, já que … Continuar lendo ronaldo azeredo (1937-2006)

Marjorie Perloff e o Gênio Não Original

Talvez eu pudesse comparar a atividade de ser tradutor – o símile vale para revisores também, mas na tradução a coisa é mais intensa – a um tipo de roleta russa. Muitas vezes você pode ser chamado para traduzir livros ruins, tediosos, ridículos, mal escritos, que te fazem desejar que eles nunca tivessem visto a luz do dia, que dirá sido traduzidos. Felizmente, porém, este … Continuar lendo Marjorie Perloff e o Gênio Não Original

décio pignatari, in memoriam (1927-2012)

E a geração dos grandes poetas brasileiros que floresceram na década de 1950 perde mais um de seus nomes, neste domingo, dia 2 de dezembro de 2012. Nascido em 20/7/1927 em Jundiaí, morreu ontem em São Paulo, 2/12/12, o poeta Décio Pignatari. Um semiótico inveterado, fundou – ao lado de Roman Jakobson, Umberto Eco, Emile Benveniste, Iuri Lotman e outros – a Associação Internacional de … Continuar lendo décio pignatari, in memoriam (1927-2012)