3 poemas inéditos de Danilo Augusto

Danilo Augusto nasceu em Salvador, em 1990, e é autor dos livros Poemas, Zumbi e Begginner. Esses três poemas fazem parte de Estar na grama, ainda não lançado. * * * A mais estranha coisa É haver leis Na natureza E podermos pô-las Em uma folha Se leis não houvesse? Ou se não pudéssemos vê-las? Seria como meu espirito A natureza? Quem inventará A matemática De … Continuar lendo 3 poemas inéditos de Danilo Augusto

Três poemas inéditos de Danilo Augusto

Danilo Augusto de Athayde Fraga nasceu em Salvador, Bahia, em 1990. * * * é preciso ignorância pra ver é preciso ignorância pra ver escrevi: apreender a amar a queda é tarefa mais dura que há e acertei pelo erro de uma observância má pois meu coração dizia: olha teu desgosto no amor a impossibilidade de viver que habita seu cérebro como saúvas de matéria … Continuar lendo Três poemas inéditos de Danilo Augusto

“Deus existe e minha mãe é triste”, de danilo augusto

    Danilo Augusto é poeta baiano, ensaísta, tradutor e professor. Publicou os livros Poemas (2014, edição do autor), Zumbi (2014, Coisa Edições) e Sonhos e outros Sonos (2005, Luripress), mas ainda tenta lançá-los. Em 2015 publicará Estar na Grama, poemas contra a terra devastada, a incompletude, a desesperança e o lugar nenhum. * * * Deus existe e minha mãe é triste Continuar lendo “Deus existe e minha mãe é triste”, de danilo augusto

Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 4), por Danilo Augusto

  este é o quarto & último texto da série preparada por danilo augusto para o escamandro, com um ensaio sobre a sua visão & experiência pessoais diante das traduções de poetas da dinastia tang feitas pelo poeta norte-americano william carlos williams em parceria com o sinólogo david rafael wang. a meu ver (aliás bem diverso do de danilo augusto), a grande importância de um projeto … Continuar lendo Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 4), por Danilo Augusto

Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 3), por Danilo Augusto

  III – Meng Hao-Jan, Wang Wei e Li Yu Trad. para o Inglês: William Carlos Williams (com  David Rafael Wang)/ Trad. para o português: Danilo Augusto V MENG HAO-JAN, 689-740 Guiando minha canoa a uma ilha nebulosa, Assisto ao sol se pôr enquanto minhas dores se erguem; Na vasta noite o céu pende das copas, Mas no lago azul a lua está chegando perto. Steering my … Continuar lendo Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 3), por Danilo Augusto

Poetas e poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 2), por Danilo Augusto

II – Liu Chung-Yuan e Ho Chin-Chang Trad. para o Inglês: William Carlos Williams (com David Rafael Wang) /Trad. para o português: Danilo Augusto III LIU CHUNG-YUAN, 723-819 Os passarinhos voaram pra longe das montanhas, A marca do homem sumiu de todos os caminhos, Mas sob uma vela solitária um velho se agacha, Pescando em meio à tempestade de neve. The birds have flown away … Continuar lendo Poetas e poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 2), por Danilo Augusto

Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 1), por Danilo Augusto

I – Meng Hao-Jan e Li Po Trad. para o Inglês: William Carlos Williams (com colaboração de David Rafael Wang) /Trad. para o português: Danilo Augusto I MENG HAO-JAN, 689-740 Na primavera você dorme e não sabe quando amanhecerá, Por toda a parte se ouve o canto dos passarinhos, Mas na noite o som do vento aos da chuva se mistura, E você se pergunta … Continuar lendo Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 1), por Danilo Augusto

poesia flarf, por danilo augusto

INTRODUÇÃO À POESIA FLARF O poeta Gary Sullivan ligou para saber da saúde do seu avô, dias antes de sua morte, e recebeu a notícia orgulhosa que ele, o avô, havia ganhado um concurso de poesia promovido pelo poetry.com. Este site lembra o nosso recantodasletras.com.br, onde uma base gigantesca de escritores tem seu perfil pessoal e onde trocam mútuos elogios; com este diferencial de fazer … Continuar lendo poesia flarf, por danilo augusto

wallace stevens por danilo augusto

wallace stevens (1879-1955) é uma figura importantíssima do modernismo norte-americano, embora tenha se mantido razoavelmente longe da vida literária & começado sua carreira de poeta bem tarde, com mais de 40 anos, com Harmonium (1923). à obra-prima do primeiro livro, seguiu-se um adendo em 1931, depois vieram os seguintes livros de poesia, Ideas of Order (1936), , The Man with the Blue Guitar (1937), Parts of a World (1942), Transport to Summer (1947) & The Auroras … Continuar lendo wallace stevens por danilo augusto

Ode sobre a melancolia – John Keats

(Para uma introdução, com breve biografia, sobre John Keats e seus principais poemas, vide minha postagem anterior, clicando aqui) A “Ode on Melancholy” é uma das cinco grandes odes que Keats escreveu em 1819 – e, com apenas 30 versos em 3 estrofes, também a mais breve. É provável que ele tenha tido como referência aqui a grande obra do século XVII de Robert Burton, … Continuar lendo Ode sobre a melancolia – John Keats