XANTO | Poemas esparsos da Dinastia Tang, por Alessandro Palermo Funari

De início, um aviso: não sou conhecedor da língua ou poesia chinesas. As traduções aqui não são, portanto, o trabalho nem de um sinólogo nem de um sinófono, mas simplesmente a união incauta entre a oportunidade e um dicionário online chinês/inglês (yellowbridge.com/chinese/dictionary). A escolha de poemas e poetas pode, igualmente, parecer randômica, e realmente o é: tudo o que os une é o fato de … Continuar lendo XANTO | Poemas esparsos da Dinastia Tang, por Alessandro Palermo Funari

Li Bai, por Ricardo Primo Portugal e Tan Xiao

Li Bai – o “Lamento do guardião da fronteira” A Dinastia Tang (618-907) – foi a “era dos mestres” por excelência na literatura chinesa. Dentre os milhares de grandes escritores dessa época, destaca-se Li Bai, poeta que brilhou, sobretudo, nos estilos e temas antigos. Dos cerca de mil poemas seus que permaneceram à posteridade, grande parte são baladas em gêneros tradicionais, de maior espontaneidade e … Continuar lendo Li Bai, por Ricardo Primo Portugal e Tan Xiao

Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 4), por Danilo Augusto

  este é o quarto & último texto da série preparada por danilo augusto para o escamandro, com um ensaio sobre a sua visão & experiência pessoais diante das traduções de poetas da dinastia tang feitas pelo poeta norte-americano william carlos williams em parceria com o sinólogo david rafael wang. a meu ver (aliás bem diverso do de danilo augusto), a grande importância de um projeto … Continuar lendo Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 4), por Danilo Augusto

Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 3), por Danilo Augusto

  III – Meng Hao-Jan, Wang Wei e Li Yu Trad. para o Inglês: William Carlos Williams (com  David Rafael Wang)/ Trad. para o português: Danilo Augusto V MENG HAO-JAN, 689-740 Guiando minha canoa a uma ilha nebulosa, Assisto ao sol se pôr enquanto minhas dores se erguem; Na vasta noite o céu pende das copas, Mas no lago azul a lua está chegando perto. Steering my … Continuar lendo Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 3), por Danilo Augusto

Poetas e poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 2), por Danilo Augusto

II – Liu Chung-Yuan e Ho Chin-Chang Trad. para o Inglês: William Carlos Williams (com David Rafael Wang) /Trad. para o português: Danilo Augusto III LIU CHUNG-YUAN, 723-819 Os passarinhos voaram pra longe das montanhas, A marca do homem sumiu de todos os caminhos, Mas sob uma vela solitária um velho se agacha, Pescando em meio à tempestade de neve. The birds have flown away … Continuar lendo Poetas e poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 2), por Danilo Augusto

Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 1), por Danilo Augusto

I – Meng Hao-Jan e Li Po Trad. para o Inglês: William Carlos Williams (com colaboração de David Rafael Wang) /Trad. para o português: Danilo Augusto I MENG HAO-JAN, 689-740 Na primavera você dorme e não sabe quando amanhecerá, Por toda a parte se ouve o canto dos passarinhos, Mas na noite o som do vento aos da chuva se mistura, E você se pergunta … Continuar lendo Poetas e Poemas Tang a partir de William Carlos Williams (pt. 1), por Danilo Augusto