Marcial, por Décio Pignatari

Tenho a impressão de que todos os alunos de latim (ou pelo menos os com algum senso de humor) vibram na primeira vez que leem em aula o infame verso, ou o poema todo, aliás, do pedicabo ego vos et irrumabo de Catulo (carmen XVI) – pois esse frisson é elevado à enésima potência quando se descobre Marco Valério Marcial (40 – 102/104). Posterior a Catulo, … Continuar lendo Marcial, por Décio Pignatari

Paladas de Alexandria

Gostaria apresentar aqui três epigramas de Paladas de Alexandria, na tradução de José Paulo Paes. Paladas foi um epigramista do século IV d.C., um escritor de Alexandria que, em seus poemas, nas palavras de Willis Barnstone (citadas por Paes) “reflete sobre a vida no tempo em que as turbas cristãs estavam destruindo a Antiguidade”. Ainda que não compartilhe da visão daqueles que, de Gibbons a … Continuar lendo Paladas de Alexandria