Mina Loy (1882-1966)

nascida mina gertrude löwry, em londres, mina loy foi uma espécie de pau-pra-toda obra das artes anglófonas no período de vanguarda: poeta, romancista, artista visual, cientista, atriz & manguaceira; viajou/morou em nova iorque, florença, cidade do méxico, paris, munique &c, onde participou de uma série de movimentos do início do séc. xx, além de ter feito um grande serviço na defesa do feminismo (escreveu um … Continuar lendo Mina Loy (1882-1966)

3 poemas de césar vallejo por felipe paradizzo

César Vallejo, escritor peruano nascido em Santiago de Chuco, em 1892, pertence ao conjunto dos maiores poetas do castelhano. Vallejo publicou em Lima seus dois primeiros livros, Los Heraldos Negros (1918) e Trilce (1922), o segundo seria reeditado quatorze anos mais tarde em Madri, para onde o poeta se muda por um curto espaço de tempo após sua estada em Paris. As duas últimas obras … Continuar lendo 3 poemas de césar vallejo por felipe paradizzo

7 + 4 vermelhos carrinhos de mão (william carlos williams)

se pensarmos a tradução (segundo a já famosa metáfora) como a foto de uma estátua, sempre capaz de resolver uma  parte da sua tridimensionalidade, mas também sempre incapaz de esgotar as possibilidades de visão do original, ficamos com dois belos corolários: 1 – como a foto, a tradução é uma outra arte, que em grande parte vale por si só, mesmo quando aponta para uma … Continuar lendo 7 + 4 vermelhos carrinhos de mão (william carlos williams)