XANTO|”Não saber cantar é não ser canto?”, por José Pinto

Casem-se os poetas com a respiração do mundoBaltasar Lopes (Osvaldo Alcântara), poeta cabo-verdiano Escrito em 1942, o poema de Paul Éluard hoje conhecido pelo título ‘Liberté’ foi transportado clandestinamente de França, ocupada pelos nazis, para Inglaterra. Em 1943, o poema foi lançado por aviões aliados nos céus da Europa em guerra e refaço o exercício de imaginar o que poderia ter sentido um judeu num … Continuar lendo XANTO|”Não saber cantar é não ser canto?”, por José Pinto

Gregório Camilo (1992—)

Gregório Camilo nasceu em Curitiba, em 1992. é poeta, filmmaker e uma das cabeças da Catatau Filmes. ainda mora em Curitiba. Dos cinco poemas abaixo, quatro são inéditos, e apenas “paira” foi publicado na revista Ruído Manifesto. * * * PAIRA silêncio no campo e no mar silêncio nada nem o vento enfim no fim todos mortos dançaremos solo juntos pelos mortos ouça o silêncio … Continuar lendo Gregório Camilo (1992—)

15 PEDAÇOS DE SOSSÉLLA [6/15], por Fernanda Magalhães Ferrari e Gregório Camilo

Sérgio Rubens Sossélla foi um poeta, crítico e magistrado nascido em Curitiba, em 1942. Certamente foi um dos poetas mais produtivos do Brasil, tendo mais de 300 publicações em vida, a maioria editada pelo próprio autor. Se aposentou em 1986 e logo em seguida construiu a Vila Rosa Maria, biblioteca com mais de 25 mil livros, onde se dedicou à poesia e literatura integralmente até … Continuar lendo 15 PEDAÇOS DE SOSSÉLLA [6/15], por Fernanda Magalhães Ferrari e Gregório Camilo