Beatriz Bastos: 5 poemas de Hilda Hilst em tradução inglesa

Hilda Hilst é uma poeta que dispensa apresentações – fato, claro, que não me isenta da obrigação de dizer algumas palavras introdutórias, no entanto. Nascida em Jaú em 1930, ela estudou direito na Universidade de São Paulo e publicou seu primeiro livro, Presságio, em 1950.  Mas é a partir da década de 60 (quando abandona a vida movimentada da cidade pela sua bucólica Casa do … Continuar lendo Beatriz Bastos: 5 poemas de Hilda Hilst em tradução inglesa

alejandra pizarnik: un signo en tu sombra (1955)

o amor, que com creeley, como visto no post abaixo, assume variadas formas e atos, e pelas nossas próprias mãos veste trapos ou ilustres mantos, torna-se sublime ou sujo ou vulgar ou natural, poeticamente ou não, o amor, enfim, encontra em pizarnik uma realização obscurecida e angustiante. não à toa os leitores de hilda hilst se encontrarão bastante familiarizados com essa poesia do amor ao … Continuar lendo alejandra pizarnik: un signo en tu sombra (1955)

Um micro-panorama de poetas mulheres

Aproveitando a data do dia da mulher, nós do escamandro gostaríamos de compartilhar alguns poemas de nossas poetas mulheres favoritas. A ideia não é fazer um post para elaborar um comentário mais a fundo agora (o que seria, aliás, será feito melhor no futuro, com maior atenção… eu mesmo estava tentando uma tradução da Bishop, mas a tarefa acabou sendo mais difícil do que eu … Continuar lendo Um micro-panorama de poetas mulheres