XANTO | Consciência do cadafalso (sobre ‘Últimos poemas’, de José Miguel Silva), por Pádua Fernandes

Últimos poemas (Lisboa: Averno, 2017) parece fechar um ciclo na obra de José Miguel Silva. Em seu primeiro livro, O sino de areia (Porto: Gilgamesh, 1999), incluiu alguns poemas a partir de filmes, indicando-os nos títulos. Da filmografia japonesa selecionada, interessava ao poeta “O último dos homens” (“Viver – A. Kurosawa”), um “abrigo” “Antes que da noite o lobo venha/ devorar o que nos resta.” … Continuar lendo XANTO | Consciência do cadafalso (sobre ‘Últimos poemas’, de José Miguel Silva), por Pádua Fernandes

microantologia da “antologia de spoon river”, de edgar lee masters

eu pensei em três jeitos de começar este post: 1 – ezra pound (eu já disse em outro post) também era um idiota às vezes. ele, por exemplo, fez o desfavor para este mundo de despaideumizar a obra de edgar lee masters (1868-1950). nós fazemos o desfavor de não sairmos de paideumas prontos; & aqui ele é dos irmãos campos via pound; i.e., by by … Continuar lendo microantologia da “antologia de spoon river”, de edgar lee masters