As Metamorfoses de Ovídio (I, vv.452-566), por José Vicentini.

O poema máximo de Ovídio dispensa apresentações. Como uma enorme coleção de fábulas pagãs permanece sem par até hoje na literatura ocidental, e as revoluções que promoveu à sua época nos foram (e ainda nos são) fundamentais para a compreensão do gênero épico. Como Homero, Ovídio é inesgotável: todos os grandes que o leram lhe tiraram algo de proveitoso à sua própria arte (de Dante … Continuar lendo As Metamorfoses de Ovídio (I, vv.452-566), por José Vicentini.