Uncategorized

Leo Silva

Foto de Lucianna Silveira

Leo Silva tem 22 anos, mora no Santa Filomena – Jangurussu, Fortaleza. É escritor, poeta e fotógrafo. Tem alguns escritos publicados em livros, como: POETAS DE LUGAR NENHUM – SARAU DA B1, e Vozes do Jangu. Faz parte da equipe do Tentalize e escreve aleatoriamente para a página GRITOS ALEATÓRIOS.

Os fragmentos abaixo fazem parte de um ciclo de poemas inéditos; as fotografias integram a exposição  “Simples Cidade – Simplicidade”, quarenta fotos que nos mostram um pouco mais do Jangurussu – suas localidades, rostos, sorrisos & cotocos, olhares & paisagens locais -, bairro periférico de Fortaleza/ Ceará, que abrange oito comunidades que carregam em seus nomes os mártires e os santos que acabam muitas vezes no esquecimento. Leia também o texto de Dani Guerra sobre a exposição na Revista Berro.

SIMPLICIDADE (6)

EM MEIO TERMO

em meio termo,
em meio tempo,
em meio a gente,

[…]
ficamos ali,
contemplando um ponto fixo,

[…]
em meio termo,
no meio tempo,
em meio a gente,

a gente se encolhe,
afasta, e continua a contemplar,
sem jeito,
[…]

 

ESTE NÃO SOU EU,

a gente se encontra por aqui,
a gente se encontra por ali,
todos me olham,
e eu olho todos,
estou em diversos lugares,
[…]
este não sou eu,

[…]

SIMPLICIDADE (4)

Nos corres da vida,
na volta de bike,
aquele suor que rebate todo o corpo,
é como este momento,
[…]

SIMPLICIDADE (37)
uma folga,
descansar,
descansar,
[…] o dia virá//

SIMPLICIDADE (14)

Padrão