poesia

um poema de Lisié Chavry Champier

LISIE_163057_007-Editar-Editar (1)

Lisié Chavry Champier, moçambicana, nasceu na Beira em 1984 e vive em Maputo. Iniciante como escritora, já publicou: Antologia logos/ fenix “Mulheres pela paz”, Editora Liberum Antologia “Asas à Poesia”, revista “Hórus Cultuliterarte” de Fevereiro 2017, Poesia Revista 2017, revista “só letras”. Gere a página do facebook “tu consegues fazer lindo” [https://www.facebook.com/tuconseguesfazerlindo/]

***

Baía de Maputo

Eu voltei minha Baía

Seja por terra, mar ou ar,
Ver e sentir que estou presente é imenso,
Meu brilho aumenta ao permanecer em teu rebanho
tua brisa toca minha alma,

Eu voltei minha baía,
Ou será meu Espirito Santo?
Só sei que Maputo inteiro agradece,
É tão bom estar aqui, vejo que nada mudou
Posso apanhar as amêijoas? Ver ainda as conchas e Estrelas-do-mar

Sim, sim, lembrava-me de ti, das casuarinas aos barcos de pesca,
Pescadores, peões e animais, dividem o mesmo espaço
Criam-se laços, emoções e amizades
Tudo o que sempre senti, é real,

Queria ter a coragem dos nadadores,
Aqueles que por tuas águas competem,
Quando atravessam Maputo-KaTembe
é sempre no dia da cidade,
10 de Novembro, que data mais linda
…Do futebol, volei, Snorkeling ao kitesurf,
eu vejo todos esses
muito unidos em tua praia, Costa do Sol,

Conta-me aqui…
Quais os que te limitam?
Inhaca? Xefinas e Santa Maria?
Ou ainda Reserva dos elefantes?
E a península de Machangulo, essa também?
A Cidade das Acácias e a Matola, são tuas não é?
Explica-me por favor, minha baía?
… Sabias que tive saudades tuas?

***

Anúncios
Padrão