Uma certa taça de crânio de Byron em várias bocas

Quem, por acaso, já folheou as páginas de Espumas Flutuantes, do nosso famoso poeta Castro Alves (1847-1871), romântico de 3ª geração, conhecido pelo poema anti-escravista Navio Negreiro, com certeza deve ter percebido que o poeta mescla alguns poemas traduzidos junto com sua produção própria ao longo do volume. Um desses poemas, de grande destaque, é a seguinte tradução de um poema do, também romântico famoso, … Continuar lendo Uma certa taça de crânio de Byron em várias bocas

microantologia da “antologia de spoon river”, de edgar lee masters

eu pensei em três jeitos de começar este post: 1 – ezra pound (eu já disse em outro post) também era um idiota às vezes. ele, por exemplo, fez o desfavor para este mundo de despaideumizar a obra de edgar lee masters (1868-1950). nós fazemos o desfavor de não sairmos de paideumas prontos; & aqui ele é dos irmãos campos via pound; i.e., by by … Continuar lendo microantologia da “antologia de spoon river”, de edgar lee masters