Muriel Rukeyser, por Vitória Régia

Muriel Rukeyser (1913-1980) foi uma poeta, ensaísta e ativista feminista norte-americana de origem judaica. Frequentou o Fieldston Schools e matriculou-se na Universidade Vassar (Poughkeepsie, NY). De 1930 a 1932, cursou a Universidade de Columbia em Nova York. Estreou na literatura com o livro Theory of Flight (1935), vencedor do Yale Younger Poets Series, o mais antigo prêmio literário anual dos Estados Unidos. Na época de … Continuar lendo Muriel Rukeyser, por Vitória Régia

Joanne Kyger, por Mariana Basílio

Joanne Kyger (1934 – 2017) foi uma das mais proeminentes poetas estadunidenses do século XX. Autora de mais de 30 livros de poesia e prosa, Kyger foi associada com os poetas do Renascimento de San Francisco, assim como a Geração Beat, Black Mountain e a Escola de Nova York. Sua poiesis está inserida tanto no modernismo norte-americano quanto nos clássicos orientais. Foi casada com Gary … Continuar lendo Joanne Kyger, por Mariana Basílio

Edna St. Vincent Millay, por Mariana Basílio

Edna St. Vincent Millay (1892 – 1950) foi uma das mais conhecidas poetas americanas do século XX. Em vida, teve tanto da crítica literária quanto do público excelente receptividade – alguns críticos chegaram a comparar seus sonetos aos de William Shakespeare (1564 – 1616). Apesar de, por um longo período, ter sido pouco lembrada, com o passar das décadas, sua obra vem sendo mais divulgada. … Continuar lendo Edna St. Vincent Millay, por Mariana Basílio

Langston Hughes, por Camillo César Alvarenga

Iniciei este texto em 2015, revisando agora para esta publicação. O ensaio nasce de um texto em inglês que lia sobre o autor e que deu origem a estas breves linhas que grafei aqui. Em especial, a tradução de “Good Morning Revolutions” não é inédita, publiquei antes num blog junto a “The Negro Speak of Rivers”, fora estas duas exceções, todas as outras versões em … Continuar lendo Langston Hughes, por Camillo César Alvarenga

Gravuras japonesas, de John Gould Fletcher (1886-1950), por Anderson Lucarezi e Lucas Zaparolli de Agustini

John Gould Fletcher (1886 – 1950) nasceu em Little Rock, Arkansas, no seio de uma família abastada, o que lhe possibilitou estudar em Harvard. Com a morte do pai, em 1906, deixou a universidade para viver de herança e empreendeu uma longa viagem para a Europa, acabando por estabelecer-se em Londres, onde publicou, em 1913, cinco livros às próprias custas. Nessa época, tendo conhecido Ezra … Continuar lendo Gravuras japonesas, de John Gould Fletcher (1886-1950), por Anderson Lucarezi e Lucas Zaparolli de Agustini

Anne Sexton, por Beatriz Regina Guimarães Barboza

ALGUNS POEMAS DOS ÚLTIMOS ANOS DE ANNE SEXTON Nos últimos poemas do livro The Awful Rowing Toward God (1975), último livro que Anne Sexton (1928-1974) chegou a revisar antes de seu suicídio — embora tenha deixado outros textos para posterior compilação — o poema “Mothers” chama a atenção pelo diálogo que ele possui com textos em outros livros seus. Trabalha-se com esses textos pois que … Continuar lendo Anne Sexton, por Beatriz Regina Guimarães Barboza

bob kaufman (1925-1986)

bob kaufman é um dos menos conhecidos dos beats americanos. por isso estou preparando algumas traduções para a r.nott magazine, revista em editada por — dentre outros — nosso ex-parceiro vinicius barth, um espaço bacaníssimo de que tenho participado como colunista de literatura. como digo algumas coisas por lá, não pretendo me alongar aqui. o principal é saber que esse homem, que, ao longo dos … Continuar lendo bob kaufman (1925-1986)