Alejandra Pizarnik: “o inferno musical”, por nina rizzi

 Alejandra Pizarnik já apareceu diversas vezes aqui na escamandro, sendo a primeira em 2012: a tradução integral de seu primeiro livro La tierra más ajena/ A terra mais ao longe, em tradução do nosso então editor Vinícius Ferreira Barth, tradução primorosa que aliás muito me inspirou nas minhas próprias (suas traduções foram dividas em parte 1 e parte 2), e no mesmo ano Barth traduziu … Continuar lendo Alejandra Pizarnik: “o inferno musical”, por nina rizzi

Alfonsina Storni (1892—1938), por Ayélen Medail

Alfonsina Storni (1892—1938) atualmente ocupa um lugar dentro do cânone da poesia argentina, lugar que ela nunca teria imaginado ocupar. Sua obra multifacetada abrange poesia, ensaio, artigos jornalísticos e teatro, apesar de ser mais reconhecida por seus primeiros livros, bem próximos ao modernismo de Darío, A inquietude do roseiral (1916), O doce dano (1918) e Irremediavelmente (1919). Publicou oito livros de versos, sendo um deles … Continuar lendo Alfonsina Storni (1892—1938), por Ayélen Medail

Fernanda Laguna, por Eduarda Rocha

Fernanda Laguna (Buenos Aires, 1972-) é escritora, artista plástica e curadora. Tornou-se uma das escritoras mais destacadas da chamada “geração dos 90”, na Argentina. Fundou junto a Cecilia Pavón a editora e galeria de arte Belleza y felicidad. Em 2003, abriu a sucursal de Belleza y felicidad no bairro de Villa Fiorito, que segue em atividade. Foi membro do coletivo Eloísa Cartonera e abriu com … Continuar lendo Fernanda Laguna, por Eduarda Rocha

Hugo Gola (1927-2015), por Guilherme Gontijo Flores e Iván García

Es una alegría que los poemas de Hugo Gola por fin lleguen a Brasil, pues en algunos poetas de ese país encontró cómplices de sus aventuras poéticas y reflexivas. Si hace unos días salió una traducción de Ronald Polito en Galileu Edições, ahora surge esta otra, no menos delicada, de Guilherme Gontijo Flores. Me da gusto que sean dos traductores de excelencia, pues es un … Continuar lendo Hugo Gola (1927-2015), por Guilherme Gontijo Flores e Iván García

“Amazônia eu vi”, de José Muchnik

Tradução do espanhol (Argentina) ao português (Brasil) por Ana Cláudia Romano Ribeiro e ao inglês (Irlanda) por Gerry Loose  José Muchnik nasceu em Buenos Aires e mora em Épinay-sur-Orge, na França. Engenheiro químico, fez seu doutorado se em Antropologia pela École de Hautes Études en Sciences Sociales em Paris e trabalhou no Institut National de la Recherche Agronomique (INRA). Publicou volumes de poemas, como Quince … Continuar lendo “Amazônia eu vi”, de José Muchnik

Paula Brecciaroli, por Marcus Groza

Paula Brecciaroli (Buenos Aires, 1976) é coeditora do Editorial Conejos, integrante de La Coop – Frente Editorial Latino Americano y psicóloga. Publicou os romances “Otaku” (Paisanita Editora, 2015) e “Brasil” (Editorial Conejos, 2011). Também é autora de “La sinceridad de un golpe” (Santos Locos, 2018), donde foram retirados esses poemas; “Te traje bichos para que juegues” (Textos Intrusos, 2011); “Pequeño Ensayo Ilustrado” com ilustrações de … Continuar lendo Paula Brecciaroli, por Marcus Groza

Cecilia Pavón (1973—), por Danilo Diógenes

Cecilia Pavón é uma poeta argentina, nascida em Mendoza, em 1973. Vive em Buenos Aires, onde licenciou-se em Letras pela Universidade de Buenos Aires. Em 1999 fundou, junto com Fernanda Laguna, a editora e galeria Belleza y Felicidad, espaço que serviu de plataforma para a difusão de novos artistas e escritores. Danilo Diógenes nasceu no Espírito Santo, em 1990. Vive no Rio de Janeiro. Licenciou-se … Continuar lendo Cecilia Pavón (1973—), por Danilo Diógenes

Gabriela Clara Pignataro, por Marcus Groza

Gabriela Clara Pignataro nasceu em Floresta, Buenos Aires; escreve, é atriz e fotógrafa. No Brasil publicou Traço cabelo, cai um raio (Ed. Benfazeja – 2018), donde foram retirados os poemas aqui apresentados. Na Argentina, publicou Eso que no se parte es una respuesta (Difusión Alterna, 2014), Muta (Nulu Bonsai, 2014) e Tundra (Añosluz, 2018). Atualmente, trabalha no projeto La belleza random de los días de investigação fotográfica … Continuar lendo Gabriela Clara Pignataro, por Marcus Groza

Alejandra Pizarnik, por Natália Agra e Victor Hugo Turezo

Inalterar capacidades, sentidos na poesia de Alejandra Pizarnik é quase que efeméride. Tanto a busca de uma significação justaposta é instransponível. Argentina incandescente em abordar a surreal crise de sua existência, é também espelho de uma lápide na qual reverbera o escuro e a permissibilidade da morte. Limar a palavra desta poeta é desatar nós. Compilar e tentar aproximá-la daqui é como correr atrás de … Continuar lendo Alejandra Pizarnik, por Natália Agra e Victor Hugo Turezo

Laura Wittner (1967-), por Rafael Mantovani

Laura Wittner nasceu em Buenos Aires em 1967. É formada em Letras pela Universidade de Buenos Aires. Hoje coordena oficinas de poesia e tradução, e trabalha como tradutora literária para diversas editoras. Publicou sete livros de poesia e três antologias entre 1996 e 2016, e sua obra reunida foi publicada recentemente: Lugares donde una no está (Buenos Aires, Gog y Magog, 2017). Também participou de … Continuar lendo Laura Wittner (1967-), por Rafael Mantovani