Roger Wolfe (1962—), por Luís Pedroso

Roger Wolfe nasceu em Westerham, Inglaterra, em 1962 mas vive em Espanha desde a infância, tendo residido em várias cidades – atualmente, em Madrid. É um poeta que enquadram no estilo do Realismo Sujo, embora tal designação possa ser um pouco redutora. A sua poesia utiliza uma linguagem direta, toma-nos de assalto, alternando entre descargas de revolta, a observação das falhas e fragilidades humanas e … Continuar lendo Roger Wolfe (1962—), por Luís Pedroso

José Miguel Gómez Acosta (1975—), por Francesca Cricelli e Luciano Dutra

José Miguel Gómez Acosta (Almería, Espanha, 1975–), é poeta, arquiteto, tradutor e pintor. Vive atualmente em Granada onde dirige a revista Márgenes Arquitectura. Como escritor, começou publicando contos e poemas no jornal La Voz de Almería a partir de 1997, além de ensaios sobre arquitetura e construção. Conquistou com o seu terceiro livro Reescritura (2016) o IV Prêmio de Poesia Experimental Francisco Pino, da Fundação … Continuar lendo José Miguel Gómez Acosta (1975—), por Francesca Cricelli e Luciano Dutra

Ana Pérez Cañamares, por Marcelo Reis de Mello

Ana Pérez Cañamares nasceu em 1968 em Santa Cruz de Tenerife, mas desde um ano de idade mora em Madrid. Sua carreira na poesia começa com a publicação em 2007 do livro La alambrada de mi boca, publicado pela editora Baile del Sol. Pela mesma editora publicou seu primeiro livro de contos e seu segundo poemário, Alfabeto de cicatrices, de 2010. Em 2013 o livro … Continuar lendo Ana Pérez Cañamares, por Marcelo Reis de Mello

luis de góngora, por érico nogueira

Nascido em Córdoba, sul da Espanha, em 1561, e falecido na mesma cidade em 1627, Luis de Góngora y Argote viveu o ápice do chamado “siglo de oro” das letras espanholas. Escreveu, diz-se, em “castelhano imperial”, uma língua não raro obscura eivada de helenismos, latinismos, figuras retóricas e alusões mitológicas. Sua paixão pela metáfora – ou, antes, pelo processo analógico que Gracián chamou de agudeza … Continuar lendo luis de góngora, por érico nogueira

Alaíde Foppa (1914 – ?1980), por Luciano R. Mendes

Alaíde Foppa foi poeta, crítica de arte, professora, tradutora & ativista feminista, nasceu 1914, em Barcelona, porém tinha ascendência guatemalteca por parte de mãe e argentina por parte de pai. Ela também viveu na Argentina e na Itália, antes de se radicar na Guatemala (onde teve um caso com o então presidente Juan José Arévalo, donde nasceu seu primeiro filho) e depois seguir para o México, ainda nos anos … Continuar lendo Alaíde Foppa (1914 – ?1980), por Luciano R. Mendes

Antonio Gamoneda (1931-) por Thiago Ponce de Moraes

Antonio Gamoneda é um poeta e crítico de arte espanhol nascido em 1931. A recepção crítica à sua obra é bastante positiva, especialmente a partir da publicação de Edad (1987), sendo hoje reconhecido como uma das vozes mais relevantes da poesia contemporânea espanhola. O prestígio crescente de sua escrita trouxe, entre outras distinções, o Prêmio Cervantes, em 2006. Alguns de seus livros foram traduzidos ao … Continuar lendo Antonio Gamoneda (1931-) por Thiago Ponce de Moraes

federico garcía lorca: libro de poemas (1921)

Voltando com mais algumas traduções do mestre Lorca, hoje escolhi alguns poemas de seu primeiro livro, o Libro de Poemas, de 1921. Embora sejam de temática um pouco diversa do Romancero Gitano (leia aqui), sem fazer referências ao imaginário cigano de sua vila de criação, Lorca apresenta algumas peculiaridades recorrentes e bastante interessantes, como a animização de forças naturais (p.e.: o vento em Preciosa, assim … Continuar lendo federico garcía lorca: libro de poemas (1921)