XANTO | Siba: do popular poético ao épico

A poética popular do nordeste é ampla em relação ao estilo, mas pode-se resumir, creio, como um ponto de encontro comum, na poética dos cantadores de viola, dos repentistas. A poesia dos cantadores funciona como força motriz, através da qual os outros gêneros, como o maracatu do baque solto, o côco de embolada, o côco de roda, a ciranda etc, de certo modo, derivam e … Continuar lendo XANTO | Siba: do popular poético ao épico

In memoriam Belchior (1946—2017)

Os deuses também morrem. Todos o sabem, talvez até demais. Na verdade, deuses não param de morrer, a todo instante, e todo ano lamentamos uns bons tantos que se vão talvez — ou muito provavelmente — ao nada. Belchior é mais um dos imensos que se vão, mas nos imensos há muitos casos menores, o caso pequeno deles em nossas vidas mesquinha, e Belchior é … Continuar lendo In memoriam Belchior (1946—2017)