Perdidos na tradução: Robert Frost por Rodrigo Madeira

Poetry is what gets lost in translation.Robert Frost Embora tenha nascido na Califórnia (São Francisco, 1874) e vivido em diferentes cidades ao longo da vida, a obra e imagística de Robert Frost ficará para sempre associada à paisagem natural e humana da Nova Inglaterra, no nordeste gelado dos Estados Unidos. Frost, ainda que tenha em seus poemas “bucólicos” a mais poderosa expressão de sua inteligência … Continuar lendo Perdidos na tradução: Robert Frost por Rodrigo Madeira

rodrigo madeira

Rodrigo Madeira(Foz do Iguaçu, 1979). Poeta. Vive em Curitiba desde 1992. Autor dos livros Sol sem pálpebras (Imprensa Oficial, 2007) e Pássaro ruim (Editora Medusa, 2009). O poema “balada da cruz machado” foi adaptado para o cinema por Terence Keller (Balada da Cruz Machado, 2009, curta-metragem). Assina o blog “blog às moscas” (www.rodrigo-madeira.blogspot.com). Abaixo, um dos poemas presentes na segunda edição impressa do escamandro, publicada … Continuar lendo rodrigo madeira

Dylan Thomas, por Matheus Mavericco

Entre 1914 e 1953 uma das vidas mais conturbadas bateu ponto aqui na terra. Dylan Thomas, que Augusto de Campos chamou de bardo rejeitado, certamente não é do tipo de poeta que se resolva nem em notas biográficas e nem em páginas impressas. O leitor deverá terminar de ler a postagem aqui no escamandro e correr pra conferir a primeira gravação do autor declamando que … Continuar lendo Dylan Thomas, por Matheus Mavericco

3 poemas de rodrigo madeira

rodrigo madeira (foz do iguaçu, 1979) mora em curitiba desde 1992 & se intitula “poeta e compositor bissexto” – uma boa tradição pra se achar. tem poemas publicados em diversas revistas literárias, como as paranaenses oroboro & coyote, além da germina on line; ganhou a primeira colocação no prêmio helena kolody de poesia em 2006 & 2010; gravou o cd cartografia da hesitação, de récitas, em parceria com … Continuar lendo 3 poemas de rodrigo madeira