XANTO | Notas por uma poética da ocupação, por Luiz Guilherme Barbosa

Falas se disseminaram, falas sob formas muito diversas, durante as ocupações secundaristas de 2015 e 2016. Faixas, entrevistas, cabelos, fake news, sentenças, fraturas, jograis, discursos, canções. Ou cantos de guerra. “Mãe, pai, tô na ocupação, e só pra tu saber eu luto pela educação”. Cantos por uma comunidade filiada à escola, mãe, pai, eu, hinos filmados por uma comunidade em rede social, paródias de funk … Continuar lendo XANTO | Notas por uma poética da ocupação, por Luiz Guilherme Barbosa

gil scott-heron em tradução (parte 2)

no post anterior falei brevemente do processo tradutório para um texto musicado, sobretudo se pensarmos na possibilidade de se recriar uma canção em outra língua; ou, no caso específico de gil scott-heron, de  se recriar uma construção poética oral – ou seja, feita para ser ouvida – em texto para ser lido. a conclusão é reoralizar o texto, torná-lo um convite à nova oralização, dessa … Continuar lendo gil scott-heron em tradução (parte 2)