poesia

BÊBADOS E ASCETAS – bernardo lins brandão

BÊBADOS E ASCETAS
têm isso em comum

desprezam toda glória
esquecida no futuro

respiram o outono
misturam-se a mendigos que celebram
o raiar do sol como libertação

buscam o amor em lugares ocultos
e por vezes o encontram

mas só deixam a taverna
quando embriagados  de néctar

 

bernardo brandão

Padrão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s