Quatro poemas inéditos de Sérgio Medeiros

Foto de Ângela Amarante.

O livro inédito Friso de caligrafia se propõe a “mostrar” dois submundos, por meio de poemas visuais. 

Na primeira parte, o livro oferece uma visão das cadernetas de descritos do autor, acumuladas durante anos e repletas de desenhos, riscos e pequenos textos em prosa nos quais o símile e a prosopopeia predominam. Páginas dessas cadernetas estão coladas nos poemas, os quais podem ser lidos, assim, como a exposição de um “depósito secreto” (o submundo) do autor, ao qual ele deve ir regularmente para buscar materiais brutos (frases, caligrafias, desenhos etc.) com os quais compor a sua obra.

Na segunda parte, o livro faz uma releitura de um episódio do poema maia-quiché Popol Vuh no qual se descreve a descida dos pais fundadores a Xibalba, o submundo mitológico onde estão forças selvagens que precisam ser controladas (trazidas à tona), mas não destruídas. Recorrendo principalmente a dois glifos da escrita maia — o que simboliza a árvore e o que simboliza a cabaça — , o autor destaca, nessa passagem do livro Friso de Caligrafia, a derrota inicial dos pais, logo seguida, porém, do seu renascimento em forma de “árvore da vida” (a cabaceira), que fará sexo vegetal com uma virgem de Xibalba, reiniciando o ciclo vital. 

A ida ao submundo mitológico ameríndio justifica e enfatiza, desse modo, a necessidade de descida regular ao submundo poético, apresentada na primeira parte da obra.

Sérgio Medeiros é poeta, dramaturgo, ficcionista e ensaísta. Ensina literatura na UFSC. Publicou, em 2019, os livros Caligrafias Ameríndias (Editora Medusa) e Os Caminhos e o Rio (Editora Iluminuras), ambos de poesia verbovisual. Recebeu o prêmio Biblioteca Nacional de Poesia 2017 pelo livro A Idolatria Poética ou A  Febre de Imagens (Editora Iluminuras).

* * *

Excertos da primeira parte de Friso de caligrafia:

§

§

Excertos da segunda parte de Friso de caligrafia:

§

Publicado por

guilherme gontijo flores

ahn...

Um comentário sobre “Quatro poemas inéditos de Sérgio Medeiros”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s