poesia

3 poemas inéditos de vinicius ferreira barth (1986-)

foto_escamandro

vinicius ferreira barth (1986, curitiba) vive em buenos aires. tem graduação em português e grego antigo & mestrado em estudos literários pela UFPR. já traduziu poesia, de milton a garcía lorca, de kaváfis a pizarnik, & hoje toca um projeto de tradução das argonáuticas de apolônio de rodes (um trecho saiu aqui), tendo já lançado o primeiro canto com comentário em forma de dissertação. atualmente trabalha também em dois projetos de ilustração de textos poéticos, sendo um deles do seu próprio livro, ainda não publicado. ex-membro e um dos fundadores deste nosso blog, hoje é editor-chefe da revista de arte e cultura R.NottMagazine.

os poemas & desenhos abaixo fazem parte do livro inédito em andamento. creio que o vinicius é uma dessas figuras raras na poesia brasileira, que conseguem passear livremente entre erudito & popular, pop & popíssimo, cerebralismo & sexo, infância & o-que-quer-que-venha-depois-disso, ironia & sarcasmo, poesia & ilustração & foto & quadrinhos & moda, &c., como um zuca sardan ou um leminski, mas com uma escrita que, na prática, pouco deve a esses dois.

guilherme gontijo flores

ps: vocês encontram mais do que ele fez, enquanto editava o blog, aqui.

* * *

katabasis

katabasisBAIXA

eia jãozinho!
………………já postado
diante das vias nefastas!
que vale
………jãozinho
………………o esforço?

afoito jãozinho?
………………pois bem
das musas
………das moças voadoras
ouvimos
……….narramos descemos
heroico jãozinho de astúcia
………………eia jãozinho!

os feitos
………ouvimos narramos
da descida ao porão corcundo
porão ranheta poeirento
o rei do mais absurdo reino
guardião de segredos milhares

e a velha caduca penumbra
a mulher no porão corcundo
barriguda de mil lamentos
de mil tesouros
………………magna pança

na porta de frente pra escada
mirando a portona bocarra
jãozinho respira os abismos
ouvindo o ranger da penumbra
………………(essa velha bufa ranzinza)

vai passo outro passo outro
………………………………………passo
outro passo um mais devagar
faz nhec tum crec nhac nhec
inspira inss… sss para e olha
inss… passo… pira outro pass… e olha

jãozinho ali é um cos entornos
que vê?

…………………………sss …sss

sente esse túnel estômago
virar baleia infinita
que vai aos mares
…………………………faminta
tendo em si mundos antigos

vê corpos vê mares
rabiscos de luz
vermelhos azuis
vê a si mesmo espelho
e a si mesmo jão

jão
……forma inexata
contorno brumoso

pisca cela corcunda
…………………………..pisca
……………………………..tomba
……………………….pisca jão
……………facho de fós
………foro
…..algum
pis
………catombe jão
………………draculiforme
…………………………………..jão
……………………abaixo de
……….baixo corcunda
barriga creúsaes
………vaneceem
………………………um
………chão de luz

jão pica
…………o fundo
da pança da velha
espadentopéia centelha
………do algoz
………….e o mundo
chacoalhamacento
por cima por dentro
…………………………sss
………………legião

desnuda a velha
cronópia
engolearrota
regurgita chacoalhakatabasis 2
desmembra
desnuda velha
penumbra engolida
por cronoporão circorcundo
e amplexo arquimundo
desnuda
e se fazem milhões
de escurinhos
…………………….paridos
curinhos coringas
quais protovidinhas
sombrias
………………esferas

jão fósforo acende
um por um
aristéia de mim
………invisível
entope escamandros
………………………de escuro
arquimandro
milhozentogládios

malandro escatombe
………escarrados da
……………………………velha
riachos de nacos
………………de muco
entupidescam
…………………………andro

politrepa
……nas vigas costelas
da velha cadáver
……um feto na
pança corcundo
……circundo porão

zabumba rio
…………………bamba
exaustão relegado herói
…………………………………..jão
………………………anabase
………………remoterr
………emotoes
tomacalindíssimo
…………………………..jão!
…………………mais
………micres
curinhosaltandoa
………………………trazendo
………………………minicaismiss
………………………………eisex
………………………plodem
jãocorrepedaçosdomundo
jãorredaçosdomundo
…………………………que corre
corcundoporãostomacal
tudo acima e acima vem
tudo com jão
………………….joga jão sefu
………………………….jão some
……….scuronoitequejá
……findafindadofio
chão

do escuro somente uma luz
sobrou do tesouro do mundo
das tripas de um porão corcundo
nas mãos de um jãozinho desnudo
em frente às escadas faceiras
gargantas da porta bocarra

eia jãozinho
…………………de que vale
a luz retirada do escuro
nas mãos de um moleque pelado?

katabasis 3

 

§

dr. smith

em entrevista ao jornal
britânico telegraph
ele diz que sua primeira
experiência sexual
………com um carro
………………foi aos 15
………………………………anos

 

 

desde então
ele nunca mais se sentiu atraído por mulheres ou homens

dr smith

§

do ser petrificado

“ai que teseu!” – ou algo assim –
…………..era exclamado repetidamente

nos olhos de górgona dessa guerreira de afrodite
………………refletia-se um minotauro armado
………………………..de espingarda

Do ser petrificado

 

(poemas & imagens de vinicius ferreira barth)

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s